Jornal Médico Grande Público

MCSP: Luís Pisco fica... mais um ano!
DATA
08/04/2009 11:26:49
AUTOR
Jornal Médico
MCSP: Luís Pisco fica... mais um ano!

De acordo com fonte do Ministério da Saúde, Luís Pisco acedeu ao pedido da Ministra da Saúde, Ana Jorge, para que se mantivesse à frente da Missão para a Reforma dos Cuidados de Saúde Primários por mais um ano  

De acordo com fonte do Ministério da Saúde, Luís Pisco vai manter-se à frente da Missão para os Cuidados de Saúde Primários por mais um ano. Segundo a mesma fonte, a decisão do actual coordenador da Missão terá sido comunicada à Ministra da Saúde na passada semana, num encontro em que também esteve presente o Secretário de Estado da Saúde, Manuel Pizarro.

Contactado pelo nosso jornal, Luís Pisco escusou-se a prestar quaisquer declarações.

A recondução de Luís Pisco e a prorrogação do período de actividade da MCSP, deverá ser aprovada, em breve, por resolução do Conselho de Ministros.

Recorde-se que a MCSP foi criada em 12 de Outubro de 2005, através da Resolução do Conselho de Ministros nº157/2005, com o propósito de conduzir o projecto global de lançamento, coordenação e acompanhamento da estratégia de reconfiguração dos Centros de saúde e implementação da Unidades de Saúde Familiar, sob a dependência directa do Ministro da Saúde.

USF no terreno multiplicam-se... e dividem-se!

A 30 de Março, estavam a funcionar 165 equipas no novo modelo organizativo criado no âmbito da reforma em curso nos CSP. Para além das habituais aberturas, assistimos, em Março, à divisão da USF Pinhal de Frades em duas unidades

Flor de Sal, Gil Eanes, Pinhal do Rei e Das Conchas foram as mais recentes candidaturas a unidade de saúde familiar (USF) a darem entrada no site da Missão para os Cuidados de Saúde Primários (MCSP).

A primeira pertence ao Centro de Saúde (CS) de Aveiro e integra seis médicos de família (MF), igual número de enfermeiros e cinco funcionários administrativos.

Oriunda da região Norte, mais precisamente do CS de Viana do Castelo, a USF Gil Eanes é composta por uma equipa de 10 MF, 10 enfermeiros e sete membros do secretariado clínico.

Por seu turno, as USF Pinhal do Rei e Das Conchas pertencem à região de Lisboa e Vale do Tejo (LVT), aos CS de Alcobaça e do Lumiar, respectivamente. A primeira apresenta um grupo de 18 membros, equitativamente distribuídos pelas três categorias profissionais, enquanto a outra é composta por sete MF, igual número de enfermeiros e meia dúzia de administrativos.

Ao todo, são já 286 os grupos preponentes ao novo modelo organizativo. Destas candidaturas, 203 já foram aceites, 183 têm parecer técnico emitido e 176 já foram homologadas pela respectiva Administração Regional de Saúde (ARS).

Já a entrada em funcionamento de novas USF tem decorrido a um ritmo menos veloz... Em Março, na região Norte, duas unidades abriram portas: a USF Manuel Rocha Peixoto (CS de Braga), com oito MF, igual número de enfermeiros e seis administrativos, coordenados por Maria João Botelho, prestará cuidados a cerca de 14 mil inscritos; a USF Nova Era, pertencente ao CS de Paredes/Rebordosa e coordenada por Rui Luís Duarte, tem uma equipa de oito MF, oito enfermeiros e cinco funcionários administrativos que prestarão assistência a aproximadamente 10.500 utentes.

Para além destas aberturas e conforme o nosso jornal já havia anunciado, a USF Pinhal de Frades dividiu-se oficialmente em duas no mês passado, acrescentando uma nova unidade à contagem nacional.

Passam, assim, a 165 as USF em actividade de Norte a Sul do País, que englobam um total de 3.260 profissionais, entre os quais 1.156 médicos de família, 1.178 enfermeiros e 926 elementos do secretariado clínico.

No que diz respeito à cobertura assistencial, e segundo dados da MCSP a que o Médico de Família teve acesso, as USF em actividade representam já um ganho de 216.012 mil utentes.

Unidades de Cuidados na Comunidade: candidaturas podem avançar!

Como o nosso jornal já havia noticiado, teve início no passado dia 23 de Março, o processo de candidaturas às Unidades de Cuidados na comunidade (UCC). As equipas que queiram candidatar-se a este tipo de unidade funcional dos Agrupamentos de Centros de Saúde (ACES) poderão fazê-lo através do site da Missão para os Cuidados de Saúde Primários (MCSP), e até ao dia 30 de Setembro, data prevista para o encerramento do processo..

Este limite no prazo de apresentação das candidaturas parece mesmo ser uma das poucas diferenças relativamente ao processo de constituição das unidades de saúde familiar (USF) a que temos vindo a assistir desde Março de 2006.

À semelhança do que aconteceu com as USF, este é um processo realizado "de baixo para cima", salientou o coordenador da MCSP, Luís Pisco, na apresentação aos jornalistas de "mais este importante passo na reforma dos cuidados de saúde primários (CSP)", que decorreu no Centro de Saúde (CS) do Olivais.

Previstas no âmbito da criação dos ACES, as UCC serão constituídas por equipas multi-profissionais, com o objectivo de prestar cuidados de saúde, bem como apoio social e psicológico aos níveis domiciliário e comunitário, nomeadamente aos grupos mais vulneráveis. Além disso, irão ainda desempenhar um papel importante na educação para a saúde.

Saúde Pública

news events box

Mais lidas

6