Jornal Médico Grande Público

População esclarecida… E satisfeita!
DATA
23/10/2009 05:26:08
AUTOR
Jornal Médico
População esclarecida… E satisfeita!

Terra voltada para o mar, Olhão é conhecida pela "vila cubista", devido às suas pequenas moradias com esta forma geométrica...

Terra voltada para o mar, Olhão é conhecida pela "vila cubista", devido às suas pequenas moradias com esta forma geométrica, encimadas por uma açoteia ou mirante. Este pormenor arquitectónico, tão característico das casas algarvias, foi escolhido para designar a segunda unidade de saúde familiar a abrir portas no centro de saúde da cidade algarvia, a 5 de Maio de 2008. Abrangendo mais de 15 mil utentes, os 28 profissionais da USF Mirante afirmam manter uma relação de inter-ajuda e colaboração constante entre si e desejam evoluir para o modelo B, "logo que seja possível"... Volvido mais de um ano sobre a abertura, o coordenador da unidade admite: "ainda nos encontramos numa fase de instalação, com obras a decorrer, entrada e saída de profissionais e necessidade de alguns equipamentos em falta"

 

Com a publicação da legislação referente às unidades de saúde familiar (USF) e a implementação da primeira USF em Olhão, em Outubro de 2006, houve um grupo alargado de profissionais daquele centro de saúde (CS) que se quedou na expectativa face ao novo modelo organizacional.

A indefinição relativamente ao futuro dos CS e à organização nos cuidados de saúde primários (CSP) - aliada ao estímulo de José Pinto Madeira (que se tornaria no primeiro coordenador da USF Mirante) no sentido de se constituir outra USF naquela cidade algarvia - motivou aqueles profissionais a aderirem, cada um por si, à reforma, "sem a preocupação de escolher um ou outro em especial, ou de rejeitar este ou aquele em particular", recorda o actual coordenador da USF Mirante, Emílio Coroa.

Apenas Edelmina Sousa, coordenadora do sector administrativo, foi expressamente convidada a integrar a nova unidade, uma vez que era o único elemento oriundo do exterior, mais concretamente do vizinho CS de Tavira.

Ultrapassadas as barreiras burocráticas da fase de candidatura, abria portas, a 5 de Maio de 2008, a USF Mirante, que foi buscar o seu nome a uma característica arquitectónica das típicas casas algarvias. A escolha justifica-se plenamente. Afinal de contas, um mirante é um local de vigia, tal como o devem ser as unidades de CSP, no que concerne ao estado de saúde da população a que assistem.

 

Níveis de confiança elevados

 

A entrada em funcionamento da USF Mirante suscitou, junto da população, algumas dúvidas iniciais, "que se desvaneceram com a melhoria global da acessibilidade e rapidez do atendimento", assegura Emílio Coroa, acrescentando: "julgamos poder afirmar, neste momento, que os níveis de confiança e satisfação dos utentes da USF são bons".

Para a equipa da segunda USF olhanense, só fazia sentido avançar para o novo modelo de organização se este permitisse imprimir mudanças significativas à forma de trabalhar e responder às necessidades da população.

 

Da disparidade nasce a riqueza

 

Emílio Coroa gosta de classificar o seu grupo de trabalho como "uma equipa multidisciplinar diferenciada que, para além de conhecimentos técnico-científicos sólidos, dispõe de elementos com capacidades e talentos díspares, sempre muito úteis".

Também no que toca à faixa etária dos profissionais da USF Mirante, a heterogeneidade volta a marcar pontos... Se a média de idades do corpo clínico ronda os 50 anos, a dos sectores de enfermagem e administrativo desce para os 30. Uma lufada de juventude e de constante troca de ideias que, no entender do coordenador, é essencial para um forte espírito de equipa.

usf-mirante_01.jpg

Outra fonte de inspiração e jovialidade é, certamente, oferecida pelos jovens que realizam a sua formação na unidade de saúde familiar. Actualmente, a USF tem um aluno do 6º ano médico em estágio e um interno de Medicina Geral e Familiar (MGF) a realizar o seu Internato. De acordo com Emílio Coroa, a vertente de formação é para manter e incrementar no futuro.

 

Administrativo de família compensa

 

Os 28 profissionais da USF Mirante afirmam manter uma relação de inter-ajuda e colaboração constante entre si.

Os secretários clínicos, por exemplo, têm dado um contributo essencial, apresentando ideias e sugestões para a realização de actividades na unidade, destaca Emílio Coroa.

O coordenador salienta, ainda, a mais-valia que tem sido trabalhar de acordo com o conceito de administrativo de família, em interligação com o enfermeiro e o médico. "No entanto, por vezes, não nos é possível actuar da mesma forma quando o número de administrativos se reduz no período de férias ou se ausenta por outros motivos", admite o responsável.

 

Pequena Cirurgia em standby

 

Para além dos serviços prestados aos grupos vulneráveis - como as consultas do hipertenso, diabético, saúde infantil e planeamento familiar - a USF Mirante apresenta uma carteira adicional de serviços bem recheada... Sem contar com os projectos ainda em forja neste âmbito.

Para fazer face "a um número significativo de utentes sem MF atribuído, negociámos, em regime de carteira adicional e para todos os utentes do centro de saúde, consultas para doentes diabéticos, hipertensos e hipocoagulados e, ainda, uma consulta de cessação tabágica.

Para além destas valências, a equipa pretende implementar uma consulta de Pequena Cirurgia, igualmente aberta a todos os utentes do CS de Olhão. "Este é um projecto que se encontra em fase de debate interno e cuja implementação está condicionada à realização de obras nas instalações", explica Emílio Coroa.

Também a breve trecho, os profissionais da USF Mirante pensam apresentar um projecto na área do combate à obesidade. 

De salientar que a partilha de projectos da USF com o CS é facilitada pelo facto de ambas partilharem o mesmo edifício. "Porque a unidade de saúde familiar se instalou dentro do espaço do centro de saúde, aproveitou-se a estrutura já existente, que revela algumas carências e está actualmente a beneficiar de algumas obras nas quais, evidentemente, a ARS tem tido um papel fulcral", salienta o coordenador da USF.

Saúde Pública

news events box

Mais lidas

5
5