Jornal Médico Grande Público

Autonomia funcional foi a grande força motriz
DATA
23/10/2009 05:48:07
AUTOR
Jornal Médico
Autonomia funcional foi a grande força motriz

Com a abertura da USF Santiago de Palmela, mais 17 mil utentes passaram a estar abrangidos pelas unidades de saúde familiar...

Com a abertura da USF Santiago de Palmela, mais 17 mil utentes passaram a estar abrangidos pelas unidades de saúde familiar. Destes, 3.400 não tinham médico de família atribuído. A possibilidade de desenvolver um projecto com autonomia funcional foi a força motriz que levou à constituição do grupo. Essencialmente, a equipa ambicionava uma melhoria da qualidade da prestação de cuidados e das condições de trabalho que conduzisse ao aumento do nível de satisfação dos utentes e dos profissionais

 

A USF Santiago de Palmela é constituída por uma equipa de 25 profissionais - nove médicos, nove enfermeiros e sete administrativos - com uma média etária de 41 anos. Alguns já trabalhavam juntos; outros não. Por isso, como refere o coordenador, António Dias, a selecção da equipa realizou-se "através do reconhecimento inter-pares do bom desempenho dos profissionais".

O processo de candidatura foi vivido por todos com um espírito de "expectativa e motivação enormes" e também alguma preocupação, na medida em que, como explica o médico, "não existia, até então, experiência no grupo nesta área". A primeira reunião com a Equipa Técnica de Apoio até nem correu, de facto, nada bem...Mas a segunda foi extremamente positiva "pelo elogio que nos teceram, na sequência da reformulação da candidatura".

 

Equipa continua a aguardar mobilidade de duas enfermeiras

 

Ao grupo de Santiago de Palmela uniram-se, pouco depois, dois médicos, duas enfermeiras e duas secretárias clínicas da Extensão de Saúde nº 6, de Pinhal Novo. Quatro enfermeiras da Extensão de Saúde de Poceirão, Extensão de Saúde nº 7 e do Hospital Garcia da Orta completam a equipa. Ou melhor, irão completar...quando o processo de mobilização das duas enfermeiras oriundas do hospital for desbloqueado...

Enquanto tal não sucede - o processo arrasta-se desde 2 de Dezembro de 2008, data em que a USF iniciou a sua actividade - sete enfermeiros têm que dar resposta a 17.038 utentes. As listas, originalmente pensadas para nove profissionais, integravam 1.903 utentes. Neste momento, ultrapassam os 2.400, o que, só por si, revela o enorme esforço que tem vindo a ser feito pela equipa de enfermagem.

 

Obras permitiram criar quatro áreas de atendimento

 

O espaço destinado à USF, do Centro de Saúde de Palmela, não necessitou de alterações estruturais importantes. No entanto, o imóvel foi sujeito a pequenas obras, com o objectivo de o tornar mais funcional, nomeadamente ao nível da ligação com os utentes, através da criação de quatro áreas de atendimento.

No que toca aos sistemas informáticos, a equipa optou pelo Vitacare. "Pareceu-nos a solução mais adequada às necessidades que antevíamos", justifica o coordenador, apontando que "os constrangimentos entretanto detectados dizem respeito, por um lado, ao apoio informático que nos é dado pela Administração Central dos Sistemas de Saúde (ACSS) e, por outro, ao facto de existirem alguns problemas relacionados com os dados estatísticos do Vitacare".

 

Conversas informais aproximam os profissionais da comunidade

 

A comunicação entre os profissionais é um factor essencial ao desenvolvimento da equipa. As reuniões mensais constituem, assim, "uma mais-valia para o amadurecimento do grupo e a única forma de resolver as questões do dia-a-dia com a participação de todos".

usf_santiago_palmela_02.jpg

Outros suportes utilizados para desenvolver a comunicação entre os profissionais são a intranet - uma solução oferecida pelo Vitacare -, o telefone e, claro, o tradicional suporte em papel. Entretanto, a equipa aguarda "a atribuição de endereço de e-mail a todos os membros da USF para, assim, podermos enviar ficheiros anexos", algo que a intranet não permite.

"Fazer passar a mensagem aos utentes de que estamos a funcionar de maneira algo diferente, assim como informação sobre os serviços que podemos oferecer" tem sido outra das prioridades da equipa, que produziu um Guia do Utente, a Carta de Qualidade e o Regulamento Interno, entre outros documentos, destinados à população.

Os serviços prestados pela USF têm vindo também a ser divulgados nos jornais regionais e no boletim da Câmara Municipal de Palmela. Ainda a este nível, a equipa desenvolveu uma parceria com a autarquia, designada por Conversas Informais que, na realidade, constituem "sessões de educação para a saúde em diversas áreas, que decorrem em espaços previamente acordados com a autarquia".

 

Trabalho processa-se de acordo com a óptica de integração de cuidados

 

Na USF, o trabalho do sector de enfermagem processa-se de acordo com uma filosofia semelhante à que preside à Medicina Geral e Familiar, ou seja, "numa perspectiva longitudinal e numa óptica de integração e personalização de cuidados". este âmbito, o contributo dos secretários clínicos é fundamental. Como refere o coordenador, "existindo um empenhamento total destes profissionais no projecto e uma mentalidade aberta, as ideias que trazem para a discussão têm sido de enorme importância e, nalgumas situações, decisivas para a melhoria da prestação da equipa".

 

Muitos projectos em carteira

 

Num futuro próximo, a equipa prevê avançar para Modelo B. E, entretanto, prepara o desenvolvimento de muitos projectos que incluem, por exemplo, a realização de consultas específicas de terapia compressiva, adolescência, hipocoagulação e pequena cirurgia.

A equipa está também receptiva a avançar com outros serviços, propostos pelas forças vivas da comunidade, sempre que "não colidam com os nossos objectivos". O objectivo é responder, com eficácia, às necessidades da população.

Saúde Pública

news events box

Mais lidas

1
6
1