Jornal Médico Grande Público

Manuel Pizarro propõe plano municipal de saúde para valorizar setor no Porto
DATA
10/07/2017 10:20:56
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS




Manuel Pizarro propõe plano municipal de saúde para valorizar setor no Porto

O candidato do PS à Câmara Municipal do Porto, Manuel Pizarro, propôs este sábado a criação de um plano municipal de saúde que envolva profissionais e cidadãos e permita valorizar esta área enquanto “marca essencial” da vida na cidade.

“A saúde é mesmo uma marca essencial da vida da cidade do Porto”, afirmou o candidato que propõe ainda a criação da “uma marca agregadora” a ser chamada de “Porto Health Innovation District” e que permita “valorizar internacionalmente a cidade” pelas suas capacidades na formação de profissionais, prestação de cuidados assistenciais, investigação e translação para a economia.

Manuel Pizarro, que falava durante o debate “Porto: Cidade Saudável”, considera que o Porto tem “todas as condições para valorizar a saúde como uma marca da cidade, uma marca que ajude a promover a saúde dos que lá moram, mas também que ajude a promover a economia e uma certa imagem de um Porto que, sem perder nada da sua identidade, tem os olhos postos no futuro”.

Defendendo a necessidade de “inovar na visão sobre a intervenção do município no domínio da promoção da saúde e prevenção da doença”, Manuel Pizarro propôs a criação de um plano municipal da Saúde para que “o Porto seja uma cidade mais saudável”.

“As questões da saúde não podem ser perspetivadas sem o nosso sistema de saúde, mas também sem uma visão a partir da comunidade”, assinalou o candidato do PS para quem “todas as políticas municipais [como urbanismo, educação, ambiente e mobilidade] devem estar voltadas para a ideia de uma cidade saudável e com cidadãos saudáveis”.

O Plano Municipal da Saúde proposto irá ser articulado em torno de sete eixos: alimentação e nutrição, atividade física, saúde oral, educação para a sexualidade, dependências, saúde mental e formação em suporte básico de vida.

“Para todas estas propostas do plano municipal de saúde, a minha estratégia principal é ter as unidades de saúde e profissionais como fornecedores de conhecimento técnico, de autoridade técnica e científica e ter, ao mesmo tempo, a escola como principal instrumento de intervenção”, explicou o candidato.

E acrescentou: “É na escola que temos que vencer este combate que todo a país deve ter para aumentar a literacia em saúde das pessoas. É preciso que as pessoas estejam mais informadas e muito melhor informadas para poderem fazer as suas escolhas.”

Manuel Pizarro aproveitou para deixar uma nota sobre o candidato e atual presidente da Câmara do Porto, Rui Moreira, que esta semana “foi visitar o bairro Rainha Dona Leonor e a Ilha da Bela Vista. Eu acho que ele escolheu bem, porque para ver obra feita por esta Câmara terá que ir muitas vezes a coisas feitas por mim”, disse.

O candidato falava durante o debate “Porto: Cidade Saudável” que contou com a presença do secretário de Estado adjunto e da Saúde, Fernando Araújo, da bastonária da Ordem dos Nutricionistas, Alexandra Bento, do bastonário da Ordem dos Médicos, Miguel Guimarães, do bastonário da Ordem dos Médicos Dentistas, Orlando Monteiro da Silva, e do presidente da organização não-governamental Mundo a Sorrir, Miguel Pavão.

Na corrida à Câmara do Porto, para as eleições de 1 de outubro, somam-se como candidatos o independente Rui Moreira, apoiado pelo CDS-PP, Ilda Figueiredo pela CDU, o independente Álvaro Almeida, pela coligação PSD/PPM e João Teixeira Lopes pelo BE.

Registe-se

news events box

Mais lidas

1
1