Jornal Médico Grande Público

Candidatura do Porto à Agência Europeia do Medicamento era “claramente das melhores”, garante Costa
DATA
21/11/2017 09:54:38
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS


Candidatura do Porto à Agência Europeia do Medicamento era “claramente das melhores”, garante Costa

O primeiro-ministro considerou ontem que a candidatura do Porto à Agência Europeia do Medicamento (EMA) era “claramente uma das melhores”, endereçando “uma mensagem de parabéns” à cidade e ao presidente da autarquia, apesar da eliminação na votação.

“Deixo ao Rui Moreira [presidente da câmara do Porto] e ao Porto uma mensagem de parabéns pela candidatura à EMA, claramente das melhores. O resultado confirma o Porto como uma grande cidade europeia e o seu extraordinário potencial. Continuaremos a trabalhar”, lê-se numa mensagem de António Costa publicada na rede social Twitter, quando ainda não era conhecida a cidade escolhida para acolher a futura sede da EMA.

Perante a eliminação da cidade do Porto neste contexto, o primeiro-ministro lamentou que a Europa nestes processos nem sempre faça as melhores escolhas.

António Costa falava em Tunes, em conferência de imprensa no final da 4ª Cimeira Luso-Tunisina, depois de confrontado com o facto de o Porto não ter passado à fase final do processo de escolha da cidade que vai receber a sede da EMA, que vai abandonar Londres com a saída do Reino Unido da União Europeia.

Após um empate na terceira volta da votação realizada hoje em Bruxelas, a cidade holandesa de Amesterdão foi a escolhida, ao bater Milão (Itália) por sorteio.

“Nem sempre a Europa faz as melhores escolhas. Mas, vamos continuar a trabalhar em conjunto para prosseguir o objetivo de promover o Porto na Europa e no mundo, assim como o Porto tem ajudado a promover Portugal na Europa e no mundo”, declarou o primeiro-ministro, tendo ao seu lado o líder do executivo tunisino, Youssef Chahed.

Essa primeira volta, segundo o chefe do Governo português, "confirmou que o Porto é um grande destino e uma grande cidade da Europa".

Recorde-se que, após um empate na terceira volta da votação realizada ontem em Bruxelas, a cidade holandesa de Amesterdão foi a escolhida, ao bater Milão (Itália) por sorteio.

Na primeira volta da votação para a sede da EMA, o Porto recolheu 10 votos, tendo sido a sétima cidade mais votada, a par de Atenas, e atrás de Milão (25 votos), Amesterdão e Copenhaga (ambas com 20) – tendo estas três passado à segunda volta -, Bratislava (15), Barcelona (13) e Estocolmo (12).

Os outros candidatos que hoje se apresentaram a votos eram Bona (Alemanha), Lille (França), Sófia (tiveram todas 3 votos na primeira volta); Viena (4), Bruxelas e Helsínquia (ambas com 5 votos), Bucareste e Varsóvia (7).

A EMA, cuja localização em Londres terá de mudar devido à saída do Reino Unido da UE, conta atualmente com 890 trabalhadores e recebe cerca de 35 mil representantes da indústria por ano.

 

Foi um “resultado honroso”, afirma secretária de Estado dos Assuntos Europeus

A secretária de Estado dos Assuntos Europeus considerou que o Porto “teve um resultado honroso”, ao ficar em sétimo lugar na votação para sede da Agência Europeia do Medicamento (EMA).

“O Porto não venceu, mas teve um resultado honroso, ficando em sétimo lugar em 19 candidaturas. Isso demostra que Portugal apresentou uma candidatura equilibrada, sólida, que asseguraria condições ótimas para o crescimento futuro da EMA”, comentou Ana Paula Zacarias, em conferência de imprensa, após ter participado na votação, no Conselho de Assuntos Gerais da União Europeia.

Apontando que Portugal estava “desde o início consciente da exigência deste processo, não só devido à quantidade, mas também à qualidade de todas as candidaturas”, a secretária de Estado considerou que “uma derrota teria sido não ter participado”.

“O processo de candidatura nacional constitui uma experiência exitosa que muito nos orgulha e que nos enriquece. Em primeiro lugar, reafirmou-se a capacidade de participação e Portugal no processo de construção europeia pós-‘Brexit’; em segundo lugar, promovemos, demonstrámos em toda a Europa as excelentes qualidades, recursos e potencialidades do Porto”, disse, sustentando que “a partir de agora, são conhecidas as capacidades físicas, tecnológicas e humanas que a cidade possui para acolher grandes agências e organizações internacionais, públicas ou privadas”.

Questionada sobre se a candidatura portuguesa terá sido prejudicada por ter havido uma mudança de última hora, de Lisboa para o Porto, a governante considerou que essa é “uma não questão, porque a candidatura que foi apresentada foi a do Porto, foi essa que foi avaliada, foi essa que foi vista, foi essa que foi mostrada no exterior”.

“Eu acho que neste momento temos que estar contentes com o resultado que foi alcançado. Sobretudo, ele representa um esforço nacional de promoção da cidade, de promoção do Porto, de promoção do país nestas áreas dos medicamentos e da área de Saúde, que para nós é extremamente importante”, disse.

Sobre a vitória de Amesterdão, considerou que a cidade holandesa tinha uma “excelente candidatura”.

“Pela nossa parte, a cidade (de Amesterdão) poderá contar com a nossa colaboração, designadamente o nosso regulador nacional, o Infarmed, que continuará a manter uma relação de trabalho muito próxima com a EMA”, afirmou.

Relativamente ao facto de Amesterdão ter acabado por vencer por sorteio – depois do empate a 13 votos com a cidade italiana de Milão na terceira e última volta da votação -, admitiu que todos teriam preferido que o vencedor fosse encontrado de outro modo, “depois de tanto empenho e de tanto trabalho de todos os Estados-membros”, mas, assinalou, “às vezes a vida é assim, às vezes a sorte tem a sua palavra a dizer”.

A seu lado, Ricardo Valente, vereador da Câmara Municipal do Porto, comentou por seu lado que “a candidatura nacional mostrou que cumpria todos os critérios” e reafirmou-se absolutamente convicto de que, “tecnicamente, era das mais fortes”.

“No fim, o Porto não foi escolhido. Estaremos cá para as próximas oportunidades, a lutar do mesmo modo, mostrando as nossas capacidades como cidade”, disse.

Registe-se

news events box

Mais lidas

Has no content to show!