Jornal Médico Grande Público

Victor Ramos recebe Prémio Miller Guerra: “O que dá sentido à vida são as pessoas”
DATA
30/11/2017 15:25:43
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS


Victor Ramos recebe Prémio Miller Guerra: “O que dá sentido à vida são as pessoas”

Victor Ramos recebeu ontem, na sede da Ordem dos Médicos (OM), em Lisboa, o Prémio Miller Guerra, como forma de homenagem pela vertente humanista que demonstrou, ao longo da sua carreira na Medicina Geral e Familiar (MGF).

Volvidas quatro décadas dedicadas à Medicina, o impulsionador das unidades de saúde familiar (USF) é o vencedor da terceira edição deste galardão, pela sua “carreira exemplar dedicada aos doentes e à defesa de melhores condições da carreira de medicina geral e familiar e dos cuidados de saúde primários (CSP) em Portugal”, assumiu o júri.

O bastonário da OM, Miguel Guimarães, que integrou o júri do prémio, descreveu Victor Ramos como “intimista, humilde, de caráter extraordinário e carreira irrepreensível”. Aproveitou, ainda, a ocasião para se dirigir “aos representantes políticos”, particularmente ao ministro da Saúde, também presente na cerimónia, lembrando que “a reforma na saúde – nomeadamente ao nível dos CSP – está congelada” e salientando que “em 2017 ainda não houve a passagem de nenhuma USF a modelo B”. A importância de desburocratizar o papel do médico e de adequar os tempos de consulta e o número de utentes por lista foram outros dos pontos abordados por Miguel Guimarães.

Victor Ramos entendeu esta distinção como um “estímulo” e reforçou que “o que dá sentido à vida são as pessoas”. O galardoado concordou com o bastonário, assumindo que existem mudanças necessárias, até porque “se os CSP funcionarem melhor, todo o sistema de saúde funcionará melhor”.

Apesar das dificuldades, o médico prevê para breve uma transformação marcante e positiva no plano da especialidade médica em que fez: “nos próximos cinco anos, todo o universo de MF vai ser substituído”, considerando que esta nova geração de clínicos configura “uma massa muito qualificada” de jovens profissionais.

Mais do que a própria distinção, o clínico valorizou a atitude do grupo de colegas que apresentou a sua candidatura ao Prémio Miller Guerra. “O Dr. Jorge Brandão organizou um conjunto de testemunhos escritos de amigos, colegas e doentes, e esse dossiê já é, para mim, um prémio”, afirmou.

O ministro da Saúde encerrou a cerimónia, salientando que fez questão de marcar presença na homenagem ao “príncipe do povo” que, ao longo do seu percurso, tem vindo a demonstrar que a “Medicina se exprime melhor na proximidade”.

Em resposta ao bastonário, Adalberto Campos Fernandes concordou que é necessário simplificar a função do clínico, entendendo os progressos tecnológicos como algo útil. Para tal, avançou o inquilino da João Crisóstomo, está já em andamento nos Serviços Partilhados do Ministério da Saúde um projeto de Simplex nos CSP, que visa retirar da agenda dos MF as tarefas puramente burocráticas. Simultaneamente, garantiu que estão a ser feitos investimentos em prole da modernização dos hospitais e que já foram contratados mais seis mil profissionais para a área da saúde.

De acordo com o governante, Portugal tem “dos melhores profissionais da Europa, com o menor número de reformas antecipadas, e com o menor número de emigrações de médicos e enfermeiros”, contrapondo assim os números que o bastonário tem vindo a apresentar sobre a saída de médicos especialistas para o estrangeiro.

Na entrega do galardão, para além do ministro da Saúde e do bastonário da OM, marcou presença o presidente da Fundação Merck Sharp & Dohme (MSD) e membro do júri, José Toscano Rico, bem como o diretor-geral e a diretora médica da companhia, Vítor Virgínia e Paula Martins de Jesus, respetivamente. Victor Ramos foi aplaudido de pé por colegas de especialidade, familiares e amigos, entre os quais se destacaram figuras de relevo na área da Saúde, tais como os ex-ministros Correia de Campos e Ana Jorge, o ex-bastonário da OM, Germano de Sousa, o ex-presidente do Infarmed, Aranda da Silva, o ex-Alto Comissário da Saúde, José Pereira Miguel, o presidente da Associação Portuguesa de Medicina Geral e Familiar, Rui Nogueira, entre outros.

Registe-se

news events box

Mais lidas