Jornal Médico Grande Público

Cristas lamenta erro sobre USF admitido só “depois de muita insistência”
DATA
11/01/2018 11:26:22
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS


Cristas lamenta erro sobre USF admitido só “depois de muita insistência”

A presidente do CDS-PP lamentou que o ministro da Saúde só depois de “muita insistência” tenha reconhecido que informou mal o primeiro-ministro, que disse que abriram 23 unidades de saúde familiar (USF) quando nenhuma foi “regularmente” aberta.

“Foi pena ter havido este erro, foi pena o senhor primeiro-ministro ter querido zombar do CDS, e foi pena o senhor ministro da Saúde não ter tomado a iniciativa de corrigir e só depois de muita insistência ter vindo dizer a verdade”, afirmou Assunção Cristas aos jornalistas depois de um debate no parlamento com Adalberto Campos Fernandes.

Assunção Cristas já tinha afirmado que a Associação de Unidades de Saúde Familiar tinha desmentido o primeiro-ministro, que afirmou no debate quinzenal no parlamento na terça-feira que tinham aberto 23 USF em 2017, quando terão apenas entrado em funcionamento cinco dessas unidades e sem despacho dos ministérios da Saúde e das Finanças.

“Lamentamos que [o ministro da Saúde] tenha apenas reconhecido, depois de muita insistência do CDS, porque isto mostra um Governo que não tem vontade de falar com lealdade, com clareza e com verdade aos portugueses”, afirmou Assunção Cristas.

O ministro da Saúde afirmou ontem, no parlamento, depois de questionado pelo CDS, que o primeiro-ministro tinha sido mal informado acerca da abertura das USF em 2017.

“Errar todos erram, mas quando as pessoas erram de boa-fé, normalmente, utilizam a primeira oportunidade que têm para corrigir o erro e repor a verdade. Não foi isso que nós assistimos, o senhor ministro da Saúde só depois de duas vezes aqui questionado pelas deputadas do CDS é que, então, porque não podia fugir mais à pergunta, é que acabou por esclarecer”, afirmou Assunção Cristas.

A líder dos centristas reiterou que, “de acordo com os dados da associação de USF, aparentemente cinco terão entrado em funcionamento, sem despacho”, mas sublinhou que nem esse esclarecimento o CDS conseguiu obter do ministro da Saúde, “que se limitou a dizer que teria havido um erro na comunicação ao senhor primeiro-ministro”.

No debate quinzenal na terça-feira, Assunção Cristas questionou o Governo sobre quantas unidades de saúde familiar inciaram funções em 2017, tendo o primeiro-ministro respondido que abriram 23.

“Fui rigoroso quando disse que não tínhamos alcançado o objetivo no ano passado, de 25 por ano, mas não disse que não tínhamos aberto nenhuma. Abrimos 23”, disse António Costa, referindo que o programa de Governo tem o objetivo de criar 100 novas USF ao longo da legislatura.

news events box

Mais lidas