Jornal Médico Grande Público

Alunos não fazem educação física e são vice-campeões de obesidade infantil
DATA
20/02/2018 10:33:43
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS

Alunos não fazem educação física e são vice-campeões de obesidade infantil

Muitos alunos do 1.º ciclo não fazem aulas de Educação Física, apesar de Portugal ser vice-campeão europeu da obesidade infantil, alertou o Conselho Nacional das Associações de Professores e de Profissionais de Educação Física.

“Gostávamos que a Educação Física fosse uma realidade no 1.º ciclo, mas temos sérias dúvidas que esteja a ser lecionada”, lamentou o vice-presidente do Conselho Nacional das Associações de Professores e de Profissionais de Educação Física (CNAPEF), Nuno Fialho.

No 1.º ciclo são os professores titulares que dão as aulas de Educação Física, mas nem todos se sentem capacitados para o fazer, explicou.

“A formação inicial dos professores é muito generalista e por isso muitos não se sentem à vontade para dar esta parte do currículo, que acaba por não ser lecionado”, lamentou Nuno Fialho.

No entanto, “Portugal é vice-campeão de obesidade infantil”, alertou. Mas, nem tudo são más notícias. Segundo Nuno Fialho, já se nota um esforço no sentido de os professores do 2.º ciclo ajudarem os colegas a darem aulas aos alunos mais novos.

Além disso, existem regiões que já valorizam o desporto: na Região Autónoma da Madeira, por exemplo, há um grupo específico de professores que dão aulas de Educação Física e nos Açores existem projetos de coadjuvação.

A CNAPEF está também preocupada com os alunos do ensino secundário, desde que o anterior ministro da Educação, Nuno Crato, decidiu que a disciplina não contava para a média do secundário.

O resultado foi que os alunos do secundário começaram a fazer menos desporto, segundo uma perceção da CNAPEF com base em informações avançadas por professores e outros especialistas.

“Não temos nenhum estudo sobre o impacto da medida de Nuno Crato, mas ouvimos muitos entendidos, entre professores e outros profissionais, que nos dizem que os alunos estão menos ativos”, afirmou o vice-presidente da CNAPEF, sublinhando que os alunos que mais precisam são os que menos fazem exercício.

Os deputados do Bloco de Esquerda vão apresentar hoje no parlamento uma recomendação ao Governo para que avalie as consequências das alterações feitas pelo anterior Governo em relação à disciplina de Educação Física no ensino secundário.

A recomendação defende ainda a valorização da disciplina através da inclusão das suas classificações para o cálculo da média de conclusão do ensino secundário e acesso ao ensino superior.

Esta ideia foi defendida pelo atual ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, e confirmada em 2016 pelo secretário de estado João Costa, que prometeu que a medida começaria a ser aplicada aos alunos que entrassem este ano para o ensino secundário.

No entanto, até ao momento ainda não foi publicado nenhum diploma nesse sentido, o que preocupa a CNAPEF.

O PCP também vai apresentar na terça-feira um projeto de resolução que recomenda ao Governo a reposição da carga letiva da disciplina de Educação Física e a valorização do desporto escolar.

Saúde Pública

news events box

Mais lidas

5
5