Jornal Médico Grande Público

AbbVie apresenta dados clínicos de dois ensaios na psoríase com risankizumab
DATA
14/03/2018 09:37:08
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS

AbbVie apresenta dados clínicos de dois ensaios na psoríase com risankizumab

A AbbVie apresentou novos resultados positivos com os ensaios clínicos principais replicados de fase 3 ultIMMa-1 e ultIMMa-2, que avaliaram a segurança e a eficácia de risankizumab (150 mg) em comparação com placebo ou ustekinumab (45 ou 90 mg, dependendo do peso do doente).

Estes resultados foram apresentados durante a sessão “Late-breaking Research: Clinical Trials”, na reunião anual de 2018 da Academia Americana de Dermatologia, em San Diego.

“Risankizumab é um inibidor seletivo experimental da interleucina-23 (IL-23) que está a ser estudado para o tratamento de doentes com psoríase em placas, moderada a grave”, explicou a farmacêutica em comunicado, acrescentando que “não está aprovado pelas autoridades regulamentares e a sua segurança e eficácia ainda não estão estabelecidas”.

Em outubro de 2017, a AbbVie anunciou resultados positivos com estes dois ensaios principais, a avaliação dos parâmetros primários e secundários, incluindo o Índice de Extensão e Gravidade da Psoríase (PASI 90 e PASI 100) às 16 semanas e 52 semanas, e uma classificação de pele “limpa” ou “quase limpa” (sPGA 0/1) às 16 semanas.

“Nestes novos resultados, os parâmetros de avaliação secundários adicionais mostraram taxas significativamente superiores de melhoria da pele ao fim de 16 e 52 semanas de tratamento, em comparação com o tratamento com ustekinumab, avaliado pelo static Physician Global Assessment (sPGA 0). As taxas de melhoria da pele (sPGA 0) agora apresentadas são consistentes com as taxas PASI 100 anteriormente registadas às 52 semanas”, pode ler-se. 

“Não só estes dados revelam taxas significativas de ‘pele limpa’, como, e uma vez que sabemos que a psoríase influencia muito mais do que apenas a pele, as melhorias sentidas pelos próprios doentes ao nível da qualidade de vida, ao fim de um ano de tratamento, também nos motivam”, afirmou o professor e diretor do Departamento de Dermatologia da Faculdade de Medicina de Wisconsin, dermatologista no Froedtert & the Medical College of Wisconsin Froedtert Hospital e investigador principal do estudo ultIMMa-1, Kenneth B. Gordon.

“O compromisso contínuo da AbbVie na área da Dermatologia assenta em mais de 20 anos de experiência em Imunologia”, afirmou o vice-presidente da área de desenvolvimento em Imunologia da AbbVie, Marek Honczarenko.

“O tratamento com risankizumab demonstrou taxas significativas de melhoria total da pele, o que sustenta de forma ainda mais sólida o seu potencial como opção terapêutica importante. Esperamos submeter o nosso pedido de autorização de introdução no mercado de risankizumab para o tratamento da psoríase crónica em placas, moderada a grave, no primeiro semestre deste ano”, acrescentou.

Registe-se

news events box

Mais lidas