Jornal Médico Grande Público

Bastonário poderá ganhar 6231 euros por mês
DATA
06/04/2018 14:54:46
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS


Bastonário poderá ganhar 6231 euros por mês

A compensação financeira para ressarcir Miguel Guimarães pela disponibilidade e perda de rendimentos é, de acordo com o jurista de comissão que propôs o valor, inferior à dos bastonários dos advogados e dos contabilistas, conforme avançou o Público.

Miguel Guimarães não é remunerado pelo cargo que ocupa há mais de um ano, mas poderá passar a auferir 6231 euros ilíquidos por mês, o que corresponde a uma remuneração-base superior à do primeiro-ministro.

Para tal, a verba definida nas “propostas de regulamento de compensações financeiras” a atribuir aos “cargos executivos com disponibilidade permanente” da OM, que desde ontem está em consulta pública, terá de ser aprovada.

Desde o início do mandato, o bastonário garante que já deixou de ganhar “largos milhares de euros” por ter tido que reduzir a uma expressão mínima a sua atividade clínica no Hospital de S. João (Porto) e no sector privado, onde passou a dar consultas de três em três semanas, explica o artigo publicado hoje pelo jornal Público.

“O montante que consta das duas propostas em consulta pública corresponde a 1,1 do valor mais elevado da carreira médica, o de assistente graduado sénior, que é 5664,86 euros. Serão, portanto, 6231,35 euros ilíquidos, sujeitos a impostos e pagos durante apenas 12 meses, sem subsídio de Natal ou de férias. As propostas estão para consulta pública durante 30 dias”, pode ler-se.

Na proposta de regulamento da comissão nomeada pelo Conselho Nacional Executivo (de que Miguel Guimarães é presidente, por inerência) ainda são sugeridas compensações mensais para mais cinco elementos da OM: os presidentes dos três conselhos regionais (Norte, Centro e Sul), o tesoureiro nacional e a secretária do conselho nacional. Para cada um sugere-se 30% do valor fixado para o bastonário, ou seja, 1869,40 euros por mês.

Saúde Pública

news events box

Mais lidas