Jornal Médico Grande Público

Portugueses preferem, cada vez mais, a hospitalização privada
DATA
06/04/2018 16:23:07
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS




Portugueses preferem, cada vez mais, a hospitalização privada

Na sequência da habitual publicação do Instituto Nacional de Estatística (INE) alusiva ao Dia Mundial da Saúde, a Associação Portuguesa de Hospitalização Privada (APHP) “destaca o contributo significativo e crescente dos hospitais privados para o sistema português de saúde e interpreta-o como um sinal claro da preferência dos portugueses”.

A publicação de hoje do INE refere que se “manteve a tendência de aumento do número de hospitais privados, cujo número superou pela primeira vez o de hospitais pertencentes aos serviços oficiais de saúde”.

Para o presidente da APHP, Óscar Gaspar, “é muito importante realçar este dado histórico de, pela primeira vez, os hospitais privados estarem em maioria, mas, mais importante do que esta relação, é o constatarmos que a hospitalização privada é uma componente absolutamente essencial do sistema de saúde”.

“Os últimos dados do INE são relativos a 2016 e podemos afirmar que hoje os hospitais privados têm uma oferta ainda maior e mais diferenciada. Estamos ao serviço da saúde em Portugal e agradecemos a confiança que os portugueses crescentemente têm depositado nos hospitais privados”, acrescenta.

O INE constata também que há um aumento da atividade dos hospitais privados em todas as áreas. Sobre o número de atendimentos nos serviços de urgência, de consultas médicas, de atos complementares de diagnóstico e de atos complementares de terapêutica nos hospitais, o INE afirma que estes “aumentaram entre 2015 e 2016, sempre de forma mais expressiva nos hospitais privados que nos hospitais públicos ou em parceria público-privada, apesar de ser nestes que se continuam a realizar a maior parte destes atos médicos”.

O INE conclui ainda que “o papel dos hospitais privados é particularmente relevante no internamento em Psiquiatria”, que “os equipamentos de hemodiálise disponíveis aumentaram nos hospitais privados” e que “aumentaram os atos complementares de diagnóstico e os atos complementares de terapêutica realizados nos hospitais privados”.

Registe-se

news events box

Mais lidas