Jornal Médico Grande Público

ESOC 2018: Presença portuguesa reforça internacionalização da SPAVC
DATA
16/05/2018 16:13:31
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS


ESOC 2018: Presença portuguesa reforça internacionalização da SPAVC

Arrancou hoje 4.ª edição da European Stroke Organisation Conference (ESOC), em Gotemburgo, na Suécia, onde estão reunidos cerca de 4300 congressistas de todo o mundo.

Durantes três dias serão dados a conhecer os avanços científicos na área do acidente vascular cerebral (AVC), que contam com uma notável participação portuguesa, desde moderações de sessões até apresentações de comunicações orais e posters.

Tal como já tem acontecido em edições anteriores, a voz dos especialistas portugueses faz-se ouvir além-fronteiras, no maior evento internacional dedicado à abordagem, prevenção e tratamento do AVC. Mais de 30 especialistas nacionais vão participar no programa científico da ESOC 2018, em sessões de natureza variada.

Na opinião da vice-presidente da Sociedade Portuguesa do AVC (SPAVC), Prof.ª Elsa Azevedo, estes números demonstram a crescente internacionalização da SPAVC de ano para ano.

“Para além da apresentação de trabalhos de investigação nacional e da participação em conferências a convite e moderações de sessões, existe uma presença crescente de elementos da SPAVC como membros de comités da European Stroke Organisation, e que irão integrar reuniões de trabalho durante esta Conferência”, disse.

Este ano, a SPAVC reforça a sua presença e está, pela primeira vez, institucionalmente representada num espaço físico (Booth 44). O mesmo encontra-se situado na secção da exposição técnica reservada para associações sem fins lucrativos.

“Pretende-se, com este espaço, por um lado divulgar a missão da SPAVC ao longo dos seus 13 anos de atividade e, por outro, funcionar como um ponto de encontro para todos os especialistas portugueses que estão a participar no ESOC”, referiu Elsa Azevedo.

De salientar que os resultados do primeiro estudo realizado pelo grupo de jovens da SPAVC, “EVT-PT Study – Acess to endovascular therapy for acute ischemic stroke in Portugal”, será apresentado, pela primeira vez, neste congresso.

Este estudo teve por objetivo “caracterizar o acesso nacional à trombectomia endovascular, especificando e avaliando a sua equidade regional”, explicou o neurologista do CHUC e co-autor do estudo, Dr. João Sargento Freitas. Neste trabalho, foi feito um levamento do número de procedimentos deste tipo a nível nacional, entre junho de 2015 e junho de 2017.

“Os resultados são fruto de uma análise de base epidemiológica, robusta, com taxas locais de acesso a trombectomia ajustadas para os principais fatores demográficos”, acrescentou.

Registe-se

news events box

Mais lidas