Jornal Médico Grande Público

Governo abre concurso para regularização de 169 trabalhadores precários
DATA
18/05/2018 14:48:18
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS



Governo abre concurso para regularização de 169 trabalhadores precários

O Governo abriu um concurso para a regularização de 169 trabalhadores precários do Centro Hospitalar do Oeste (CHO).

“Depois de muita luta, finalmente abriram concursos para a nossa regularização, nos hospitais de Caldas da Rainha, Torres Vedras e Peniche”, divulgou, hoje, o Movimento Precários do CHO, através de um comunicado.

Estes concursos, que visam a regularização dos trabalhadores precários que prestam serviço há vários anos, através de empresas de subcontratação, nos três hospitais da instituição, foram hoje anunciados na Bolsa de Emprego Público (BEP).

De acordo com o movimento, foram abertas “145 vagas a concurso para regularização de 145 assistentes operacionais e 19 técnicos de diagnóstico”.

As vagas agora abertas pelo Ministério da Saúde juntam-se a “27 vagas para assistentes técnicos e 36 para enfermagem”, que já haviam sido publicadas esta semana, totalizando, assim, 227 vagas abertas para os quadros do CHO.

No entanto, o movimento alerta que fica a faltar “a abertura de algumas vagas para outras categorias profissionais e outros trabalhadores posteriormente identificados pela Comissão de Avaliação Bipartida”.

A integração destes trabalhadores nos três hospitais do Oeste foi reivindicada pelo movimento, que desde 2016 encetou greves e ações de luta, dando “passos consistentes e fazendo-se justiça para quem trabalha” naqueles hospitais, “mas também para os utentes”, refere a porta-voz Carla Jorge.

A luta destes trabalhadores precários saldou-se pela “regularização de salários” e pela assinatura de contratos diretos com o CHO, desde fevereiro deste ano, altura em que a instituição deixou de recorrer a empresas de subcontratação.

“Agora, resta garantir que todos os precários são devidamente integrados através do concurso, reconhecendo os direitos de antiguidade de cada um e as devidas evoluções na carreira”, pode ler-se no comunicado emitido hoje, no qual o movimento garante não baixar os braços até “que sejam reconhecidos todos os direitos dos trabalhadores”.

Note-se que o CHO detém uma área de influência constituída pelas populações dos concelhos de Caldas da Rainha, Óbidos, Peniche, Bombarral, Torres Vedras, Cadaval, Lourinhã e ainda parte dos concelhos de Alcobaça, abrangendo cerca de 292.546 pessoas.

Saúde Pública

news events box

Mais lidas