Jornal Médico Grande Público

António Costa: “Mais atividade física” para “menos encargos no SNS”
DATA
05/06/2018 11:13:46
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS




António Costa: “Mais atividade física” para “menos encargos no SNS”

O primeiro-ministro apelou, ontem, à "mobilização de todos" os cidadãos por forma a aumentar o nível de atividade física, em prol de "mais qualidade de vida" e "menos encargos para o funcionamento do Serviço Nacional de Saúde (SNS)”.

António Costa falava na Cidade do Futebol, na Cruz Quebrada, Oeiras, na sessão de lançamento do Plano da Organização Mundial de Saúde (OMS) para a Promoção da Atividade Física no período 2018-2030.

O chefe do Governo assinalou que o SNS "requer investimento", mas "requer, acima de tudo, mais hábitos de vida saudáveis", para que as pessoas precisem "de utilizar menos o SNS".

"A atividade física é absolutamente essencial para a qualidade da saúde", acentuou, sublinhando que apesar de as pessoas "viverem mais anos", estão a viver com "menos saúde". O primeiro-ministro apontou como "desafio aliciante e simples" o fazer de cada rua um modelo de "vida ativa saudável", com os residentes a poderem usar mais ciclovias ou transportes públicos.

Para António Costa, é necessário "reinventar a forma de vida", e "aumentar a atividade física" implica a "mobilização de todos" para se ter "mais qualidade de vida" e, com isso, gerar "menos encargos para o funcionamento do SNS".

"Todos estamos convocados para sermos mais ativos", vincou o governante.

O mesmo apelo ao envolvimento de todos – governos e comunidade – foi lançado pelo diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, que realçou os benefícios da prática de exercício físico para a saúde e para a socialização das pessoas.

"A atividade física tem sido descrita como o melhor medicamento que se pode tomar", afirmou, exemplificando que a sua prática previne doenças como o cancro e a obesidade.

O plano de ação da OMS, que postula uma sociedade com mais atividade física, estabelece como meta a redução do sedentarismo em 15% até 2030, propondo como medidas a melhoria dos percursos pedonais e ciclovias e dos acessos aos espaços públicos ao ar livre e o reforço da educação física nas escolas.

Registe-se

news events box

Mais lidas