Jornal Médico Grande Público

Amadora-Sintra lidera reclamações no público e Hospital da Luz no privado
DATA
08/06/2018 16:55:40
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS



Amadora-Sintra lidera reclamações no público e Hospital da Luz no privado

O Hospital Amadora-Sintra, em Lisboa, foi o estabelecimento público com maior número de reclamações em 2017, com um total de 2185. No privado, este lugar foi ocupado pelo Hospital da Luz, em Lisboa, com um total de 1149 queixas.

A Entidade Reguladora da Saúde (ERS) divulgou, esta quinta-feira, o relatório do Sistema de Gestão de Reclamações 2017. No total, foram feitas 70.120 reclamações, o que significa um aumento de 18,4% comparativamente ao ano anterior (59.224).

Os “procedimentos administrativos”, os “tempos de espera” e a “focalização no utente” foram os pontos mais destacados pelos utentes portugueses.

No setor público, a Unidade Hospitalar de Faro foi o segundo hospital com mais reclamações, com 1940 reclamações, seguindo-se o Hospital Garcia de Orta, com 1710, o Centro Hospitalar de Vila Nova de Gaia/Espinho – Unidade 1, com 1591, e o Hospital de São João, com um total de 1538 queixas.

Relativamente ao setor privado, o Hospital Cuf Descobertas ocupou o segundo lugar, com 999 reclamações, seguindo-se o Hospital dos Lusíadas Lisboa, com 678 queixas, e o Hospital Cuf Infante Santo, com um total de 608.

No caso das parcerias público-privadas, o Hospital de Braga foi aquele que recebeu mais queixas, um total de 1442, seguindo-se o Hospital Beatriz Ângelo, com 1370, o Hospital de Cascais, com 1013 queixas, e o Hospital de Vila Franca de Xira, com 1091. Ambos aumentaram o número de reclamações, em 2017, face ao ano de 2016.

Note-se que este relatório apresenta apenas o “valor bruto de reclamações” feitas nos hospitais sem ter em conta “a dimensão, produção ou população alvo”. Desta forma, é expectável que os hospitais com mais movimento sejam também aqueles com maior número de queixas.

A ERS divulgou ainda uma lista com ao número de elogios. Em 2017, foram feitos 8.948 elogios, o que significa um decréscimo face ao ano anterior (2016), que registou um total de 9.438 elogios. Aqui, os utentes deram principal destaque ao “pessoal clínico” e ao “funcionamento dos serviços clínicos”.

Registe-se

news events box

Mais lidas