Jornal Médico Grande Público

OM Norte assinala Dia do Médico
DATA
15/06/2018 10:16:41
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS




OM Norte assinala Dia do Médico

A Secção Regional do Norte (SRNOM) assinala o Dia do Médico, já no próximo dia 18 de junho, com uma homenagem aos médicos com 25 e 50 anos de inscrição na Ordem dos Médicos (OM).

Neste evento será também entregue ao Prémio Daniel Serrão ao aluno que, no ano letivo de 2016/2017, concluiu o curso de Medicina com a melhor média das escolas médicas da região Norte. A cerimónia conta com a presença do bastonário da OM, Miguel Guimarães, e do presidente do Conselho Regional do Norte da Ordem dos Médicos (CRNOM), António Araújo.

“É um dia em que celebramos o futuro da Medicina em Portugal, entregando o Prémio Daniel ao Miguel Antunes Saraiva, e em que homenageamos o trabalho e a qualidade de duas gerações de médicos que têm sido um pilar essencial do SNS e que fizeram dele serviço público de Saúde de excelência e de referência a nível mundial”, afirma o presidente do CRNOM.

O prémio Daniel Serrão, no valor de 1.250 euros, ocorre numa altura em que mais de 2.300 jovens médicos escolhem a especialidade médica. No entanto, alguns jovens vão ficar sem acesso à especialização.

“O excessivo número de estudantes de Medicina e o aumento dos médicos licenciados no estrangeiro que querem fazer a formação específica em Portugal contribuem para engrossar uma bolsa de médicos sem qualquer diferenciação e a quem, muitas vezes, resta emigrar ou trabalhar para empresas de prestação de serviços, com toda a precaridade inerente”, explica António Araújo.

O presidente da CRNOM considera que Portugal está a perder um ativo humano importante. “Estamos a falar de jovens médicos, irreverentes por natureza, com uma preparação acima da média e uma capacidade de diferenciação e inovação que pode catapultar Portugal para outros patamares de excelência”, alega.

António Araújo destaca a desregulamentação das carreiras médicas, a ausência de concursos públicos e a degradação das condições de trabalho no SNS como fatores explicativos da saída de médicos para o estrangeiro ou privados.

 “A formação e o incentivo à investigação têm de ser desígnios de um país que se quer concorrencial e inovador”, defende.

O responsável da OM enaltece “o trabalho, disponibilidade, atitude e qualidade do desempenho dos médicos que, face a inúmeros constrangimentos, continuam a assumir com elevado sentido de missão a defesa de um SNS de qualidade”.

Para comemorar o Dia do Médico, a SRNOM irá ainda entregar o Prémio Corino de Andrade à Escola de Medicina da Universidade do Minho, que visa galardoar pessoas singulares não médicas ou coletivas que se tenham destacado pela prestação de serviços relevantes à Medicina e aos médicos portugueses.

news events box

Mais lidas