Jornal Médico Grande Público

Figueira da Foz investe 140 mil euros em apoios sociais, saúde oral e medicamentos
DATA
21/06/2018 10:39:40
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS



Figueira da Foz investe 140 mil euros em apoios sociais, saúde oral e medicamentos

A autarquia da Figueira da Foz vai investir 140 mil euros em apoios a instituições particulares de solidariedade social (IPSS), em programas de saúde oral e em medicamentos para carenciados.

Em declarações à agência Lusa, no final da 50ª reunião do Conselho Local de Ação Social (CLAS), o vereador Nuno Gonçalves disse que foram apresentados “três programas muito importantes”, nomeadamente o novo regulamento de apoio a IPSS, que disponibiliza 120 mil euros, mediante candidaturas e abrange cerca de 50 instituições existentes na Figueira da Foz, distrito de Coimbra.

Os restantes programas são o "Figueira a Sorrir", de cuidados de estomatologia, com 10 mil euros de dotação, o mesmo valor do programa de disponibilização de medicamentos a doentes carenciados.

"Em 2018 é a primeira vez que vão ser postos em prática e serão reiterados nos exercícios vindouros, portanto, todos os anos irão estar ativos. Tivemos de alterar o prazo de candidatura por ser o ano de arranque e irá à Assembleia Municipal [para aprovação] na próxima semana", indicou o autarca que detém o pelouro da Ação Social.

Nuno Gonçalves acrescentou, ainda, que o programa de disponibilização de medicamentos a doentes carenciados pretende “fazer a diferença”, permitindo que várias famílias possam ter acesso a medicamentos “que nunca teriam sem esta fórmula” de apoio.

"E vamos avaliar se o impacto desta medida precisará ou não de um reforço [orçamental], adiantou.

O CLAS da Figueira da Foz conta com 17 anos de existência, tendo sido criado em janeiro de 2001, no último ano de mandato de Santana Lopes na autarquia.

"E essa cadência tem vindo a aumentar, com uma média de quatro reuniões por ano, como decorre da lei. Este CLAS felizmente tem substrato, funciona, é participado", frisou o autarca.

Este organismo aprovou, hoje, por unanimidade a descentralização das reuniões pelo concelho, mediante candidaturas dos parceiros que o integram.

"Permitirá conhecer melhor o trabalho que cada uma faz no terreno e não é uma medida simbólica, vai permitir aproximar o próprio órgão da realidade social do município", disse Nuno Gonçalves.

O autarca considera que o concelho da Figueira da Foz "tem vindo a melhorar" ao nível do apoio social, uma vez que dispõe de "mais almofadas sociais, cada vez mais específicas".

"Ter programas sem monitorização não vale a pena, é ineficiente e é o dinheiro público que está em causa, temos de monitorizar todos os programas que temos implementados", defendeu Nuno Gonçalves.

Saúde Pública

news events box

Mais lidas

Has no content to show!