Jornal Médico Grande Público

OM: “João Semedo foi um fervoroso defensor do SNS”
DATA
17/07/2018 14:35:44
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS



OM: “João Semedo foi um fervoroso defensor do SNS”

O ex-dirigente do Bloco de Esquerda (BE), João Semedo, morreu hoje, aos 67 anos, vítima de cancro nas cordas vocais. A Ordem dos Médicos (OM) divulgou uma nota de pesar, na qual recorda o médico como “um fervoroso defensor do SNS”.

“João Semedo foi um fervoroso defensor do Serviço Nacional de Saúde (SNS). A sua última obra, em parceria com António Arnaut, sobre uma nova Lei de Bases da Saúde, espelha a sua visão sobre o estado atual do serviço público de saúde”, pode ler-se na nota.

Segundo a OM, o ex-médico e político “fez o seu caminho centrado nos direitos, liberdades e garantias das pessoas. De forma intensa, apaixonada e com dignidade”.

No final da nota, a OM fez questão de agradecer o contributo não só político, mas também social de João Semedo.

“Por uma vida dedicada a defender as causas em que acreditava, por uma voz ativa na política nacional e internacional, por uma dedicação sem tréguas à Saúde e à Medicina”, sublinhou a nota.

Recorde-se que João Semedo foi, também, membro da direção do movimento cívico “Direito a morrer com dignidade”. O deputado bloquista nasceu a 20 de junho de 1951, em Lisboa, cidade onde frequentou o Liceu Camões e onde se veio a licenciar mais tarde, em 1975, na Faculdade de Medicina.

Depois de um longo percurso enquanto médico e político lançou, em janeiro de 2018, em conjunto com António Arnaut, o livro “Salvar o SNS – Uma nova lei de bases da Saúde para defender a democracia”.

news events box

Mais lidas