Jornal Médico Grande Público

Centro Hospitalar do Oeste vai abrir bolsa de contratação autónoma
DATA
23/10/2018 10:00:14
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS



Centro Hospitalar do Oeste vai abrir bolsa de contratação autónoma

O Centro Hospitalar do Oeste (CHO) vai abrir uma bolsa de contratação autónoma, com o objetivo de aumentar os recursos humnos e melhorar a resposta nas áreas da Psiquiatria e dos Cuidados Paliativos, anunciou o conselho de administração (CA).

A nova presidente do CHO, Elsa Banza, revelou que “um dos grandes objetivos é melhorar a capacidade de reposta à população” e que para tal a instituição precisa “de mais recursos humanos em algumas áreas, especialmente médicos e em algumas áreas mais carenciadas”.

A intenção do CHO é “abrir uma bolsa de recrutamento autónoma, independentemente dos concursos abertos a nível nacional”, visando “captar novos recursos” disse a presidente do CA aos jornalistas, no final de uma reunião realizada esta segunda-feira com deputados do Bloco de Esquerda (BE).

Com o objetivo de aumentar a atratividade do CHO, a instituição, que em junho deste ano passou a entidade pública empresarial, irá apostar no alargamento de áreas como “a Psiquiatria e os Cuidados Paliativos”, como “fator diferenciador para aumentar o interesse dos profissionais e a capacidade de resposta às necessidades das populações”, acrescentou Elsa Banza.

A reunião entre o CA e o deputado do BE Heitor de Sousa, eleito pelo círculo de Leiria, teve como objetivo “fazer um ponto de situação sobre o processo de integração dos trabalhadores precários”, explicou o parlamentar. Estas informações surgiram no sentido de que “todas os trabalhadores sejam contratados de forma permanente”, disse Heitor de Sousa.

O deputado bloquista questionou o CA sobre o atraso na reabertura da cozinha do Hospital das Caldas da Rainha, encerrada pela ASAE (Autoridade de Segurança Alimentar e Económica) em dezembro de 2017. Recorde-se que a cozinha foi alvo de uma intervenção orçada em 85 mil euros, que deveria ter sido concluída em fevereiro deste ano, mas cujas obras “foram mal feitas e agora é preciso corrigir essa situação para que o refeitório possa abrir em condições”, afirmou o deputado.

Heitor de Sousa disse, ainda, ter questionado o CHO sobre futuros investimentos públicos na área da Saúde, a realizar entre 2020 e 2030, área em que, concluiu, “a perspetiva é impulsionar a construção de um novo hospital” para a região do Oeste.

Saúde Pública

news events box

Mais lidas