Jornal Médico Grande Público

Bastonários: SNS precisa de mais 5.500 médicos, 30 mil enfermeiros e 140 farmacêuticos
DATA
28/11/2018 11:51:04
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS



Bastonários: SNS precisa de mais 5.500 médicos, 30 mil enfermeiros e 140 farmacêuticos

O Serviço Nacional de Saúde (SNS) precisa de mais 5.500 médicos, 30 mil enfermeiros e 140 farmacêuticos, defenderam os bastonários das respetivas ordens profissionais durante um debate sobre os recursos humanos no SNS, promovido pela consultora multinacional IASIST.

De acordo com o bastonário da Ordem dos Médicos, Miguel Guimarães, são necessários mais 5.500 médicos, tendo em conta os 120 milhões de euros pagos a prestadores de serviços médicos em 2017 e as horas extraordinárias que representam 21% da remuneração dos médicos.

“Os hospitais vivem das horas extra. Os hospitais fecham portas se os médicos deixarem de fazer horas extra”, sublinhou Miguel Guimarães.

Relativamente aos enfermeiros, a bastonária, Ana Rita Cavaco, estima que estejam em falta cerca de 30 mil profissionais, recordando que o rácio de enfermeiros por mil habitantes está nos 4,2, quando a média dos países da OCDE é de 9,2.

“Não temos nenhum hospital que cumpra a dotação segura relativamente ao número mínimo de enfermeiros. Há muitos hospitais com um enfermeiro sozinho por turno”, frisou.

Tal como acontece com os médicos, as horas extraordinárias feitas pelos enfermeiros também apresentam um peso bastante significativo. Segundo Ana Rita Cavaco, “o Estado deve mais de dois milhões de horas” a estes profissionais.

Já a bastonária da Ordem dos Farmacêuticos, Ana Paula Martins, lembrou que faltam nas farmácias hospitalares pelo menos 140 profissionais, a que acrescem naqueles serviços 140 técnicos de diagnóstico e terapêutica em falta e também entre 60 a 70 assistentes operacionais.

“A falta de profissionais ou a falta de organizações faz com que haja tensões desnecessárias e um clima de enorme conflitualidade”, salientou a responsável

Saúde Pública

news events box

Mais lidas