Jornal Médico

Missão possível: mudar a fralda
DATA
28/12/2016 17:06:30
AUTOR
Jornal Médico
Missão possível: mudar a fralda

Se é mãe ou pai de primeira viagem, este artigo vai ser-lhe útil. Se já “viaja” nesta área mas nunca teve coragem, chegou o momento de dar este passo. Leia os conselhos dos especialistas e crie o seu estilo, proporcionando ao bebé (mais) momentos de cumplicidade e união.

A fragilidade de um bebé pode assustar o adulto mais confiante, mas é necessário enfrentá-la. Mudar a fralda pode ser o primeiro desafio desse confronto e é, seguramente, um ato fundamental para a higiene do bebé que garante a saúde da pele.
No momento de selecionar os produtos a aplicar no seu bebé, os pais são unânimes: querem o melhor. A escolha do tipo de fraldas não é exceção: não faltam opções e correntes em defesa de um e outro género, e cada pai e mãe tem o dever de optar, uma vez mais, pelo melhor, sejam descartáveis, ecológicas ou de pano, com variações de acordo com o peso e, nunca esquecendo, as necessidades e especificidades de cada bebé.
Associadas às mudanças de fralda, e independentemente da qualidade dos produtos aplicados, estão as agressões causadas pelas bactérias das fezes e a necessidade de proteger o seu petiz. De acordo com Lina Pereira, enfermeira especialista em Saúde Infantil e Pediátrica do Agrupamento dos Centros de Saúde (ACES) de Lisboa Ocidental e Oeiras, “a combinação da urina com as bactérias das fezes pode sensibilizar a pele do bebé, provocando irritabilidade e inflamação da pele, conhecido por eritema da fralda ou assadura. Pode surgir nas virilhas, na parte superior das coxas, na região inferior do abdómen, nos glúteos e na zona genital”.
Caracterizado pela vermelhidão que assume, o eritema pode ainda ter vesículas e provocar prurido intenso. “Quando a pele se encontra muito agredida podem surgir fissuras e feridas sangrantes: neste caso, após a higiene da zona genital e anal deve ser aplicado um creme barreira”, afirma a também presidente da Mesa do Colégio da Especialidade de Enfermagem em Saúde Infantil e Pediátrica.
Fraldas: quando, onde e como?
Não há exatamente consenso acerca do número de vezes em que deve ser mudada a fralda até porque os especialistas, à semelhança dos pais, encontram em cada bebé um ser único e irrepetível nas suas características e necessidades. É sabido que os bebés evacuam várias vezes por dia e urinam, em média, uma vez por hora, podendo, por vezes, atingir o máximo de três horas. “À medida que vão crescendo e, quando está tudo bem com o bebé, o número de micções e dejeções por dia tendem a diminuir”, avança Sofia Abreu, enfermeira especialista em Saúde Infantil e Pediátrica da Unidade de Cuidados Intensivos e Pediátricos do Hospital Dr. Nélio Mendonça do Funchal.
No que diz respeito ao “momento ideal” para o fazer e, tomando em consideração o facto de o bebé evacuar após a amamentação, é aconselhável que a mudança da fralda ocorra depois das refeições. Contudo, se se tratar de um bebé que “tende a regurgitar muito após as refeições ou se tiver refluxo gastroesofágico, deve-se esperar um pouco após as refeições para mudar a fralda, uma vez que toda a movimentação pode aumentar a regurgitação ou até fazê-lo antes da refeição”, conclui.
A muda da fralda é essencial. De acordo com a também secretária da Mesa do Colégio da Especialidade de Enfermagem em Saúde Infantil e Pediátrica, “hoje em dia, as fraldas já são muito absorventes, pelo que não é necessário a sua muda sempre que o bebé urine. Deve-se ir avaliando o estado da fralda para ver se está muito molhada ou pesada e esta deve ser sempre adequada ao peso da criança”. Os cuidados de higiene dos bebés também dependem do género. Leia mais sobre o assunto nas caixas em baixo e mãos ao trabalho!

Conselhos para uma muda da fralda mais segura

• Escolha uma superfície ampla e protegida com um resguardo ou uma toalha;
• Opte por um sabão com pH neutro ou toalhetes adequados à higienização da região genital;
• Durante o período de dentição (o qual só deverá estar completo por volta dos três anos) ou em caso de gastroentrite, esteja atento a possíveis assaduras pois é comum haver maior acidez do pH das fezes;
• Procure utilizar cremes que contêm vitamina A e óxido de zinco, com propriedades séticas. Utilize cremes com dermocorticoides apenas em caso de prescrição do pediatra;
• Esteja atento/a ao crescimento do seu bebé e saiba identificar o momento de mudar o tamanho da fralda. Previna as vermelhidões na pele do seu bebé, testando-as.

Cuidados para a menina

Lave as mãos antes de iniciar o processo e coloque perto de si tudo aquilo que vai precisar para a realização desta tarefa: fraldas, esponja, sabonete, toalha, entre outros. Deite-a de costas e levante-lhe as pernas com uma das mãos. Abra a fralda para trás e, se estiver suja, utilize a ponta da fralda para tirar o excedente. Tenha sempre o cuidado de prender as fitas adesivas da fralda quando as descola para não se fixarem na pele da criança. Afaste as pernas, limpando a barriga e as pernas, insistindo nas pregas cutâneas. Limpe sempre os lábios vulvulares em direção ao ânus, do princípio da área mais limpa para a mais suja, de forma a não espalhar as bactérias para a vagina e, prevenindo assim, o risco de infeção urinária. Retire a fralda suja e coloque a limpa. Seque bem a pele. Se necessário, aplique um protetor cutâneo. Feche a fralda limpa com as fitas adesivas, deixando-a justa mas não apertada. Por fim, verifique se os elásticos das pernas não estão dobrados para dentro.

Cuidados para o menino

Lave as mãos antes de iniciar o processo e coloque perto de si tudo aquilo que vai precisar para a realização desta tarefa: fraldas, esponja, sabonete, toalha, entre outros. Deite-o de costas e levante-lhe as pernas com uma das mãos. Abra a fralda para trás e, se estiver suja, utilize a ponta da fralda para tirar o excedente. Tenha sempre o cuidado de prender as fitas adesivas da fralda quando as descola para não se fixarem na pele da criança. É frequente os meninos urinarem durante este procedimento. A urina tem tendência a espalhar-se, motivo pelo qual é necessário limpar bem a barriga, a parte superior das coxas e as pregas. Afaste as pernas do bebé e limpe o pénis de cima para baixo e em redor dos testículos. Cuidadosamente, agarre os tornozelos com uma mão de modo a conseguir limpar a região anal. Retire a fralda suja e coloque a limpa. Seque bem a pele e, se necessário, aplique um protetor cutâneo. Feche a fralda limpa com as fitas adesivas deixando-a justa mas não apertada. Verifique se os elásticos das pernas estão dobrados para dentro.

Registe-se

news events box