Jornal Médico

"Depois de iniciar a atividade física, muitos atletas deixam de sofrer insónias"
DATA
30/12/2016 11:02:42
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS


"Depois de iniciar a atividade física, muitos atletas deixam de sofrer insónias"

Que o sono representa vários benefícios para a nossa saúde já ninguém tem dúvidas. Mas e a atividade desportiva? Que relação pode ter com o descanso? Em entrevista à nossa publicação, Miguel Seixas, personal trainer, esclarece algumas dúvidas e lança conselhos para um dia a dia mais fit.

Treinar de manhã, à tarde ou à noite? Que diferentes repercussões têm estas escolhas?
A atividade física não tem horas ideais, existe muita discussão sobre este tema. Cada atleta tem de escolher o horário que melhor se adapte à sua atividade diária. Há pessoas que, ao treinar de manhã, vão sentir-se mais bem dispostas durante o dia de trabalho. Isto acontece porque com a libertação de endorfina que o exercício proporciona, existe uma aceleração do organismo e a pessoa passa a sentir-se mais ativa durante o dia. Contudo, para realizar o treino de manhã é importante o descanso de noite e a primeira refeição deve ser feita uma hora antes do exercício e ser forte e equilibrada para se conseguir ter um bom rendimento no treino. A atividade física acelera o consumo de glicose (açúcar no sangue). Se o atleta não se alimentar bem pode ter um quadro de hipoglicemia, e o rendimento da atividade também será prejudicado. Outras pessoas sentem-se com mais força para levantar pesos no ginásio quando treinam à tarde: isso está relacionado com o aumento da temperatura do corpo, e uma consequente maior ação da hormona cortisol, contribuindo assim para o ganho de força e maior flexibilidade dos músculos. Os que optam por treinar à noite têm de ter atenção que devem esperar duas a três horas antes de ir dormir porque, ao treinar, é libertada a hormona endorfina que estimula a produção de adrenalina e que depois nos vai tirar o sono. A melhor hora para treinar tem de estar sempre ligada com o dormir bem, uma boa alimentação e o descanso. O ideal seria que, quem tem sempre os mesmos horários, entrasse numa rotina.

Em que é que uma noite bem dormida pode ajudar-nos na prática desportiva no dia seguinte?
Há uma frase muito conhecida que diz que “O desporto melhora a qualidade do sono e o sono é muito importante para o rendimento no exercício”, ou seja, os dois são fundamentais. No entanto, o tempo médio de sono para um atleta deve variar entre sete e nove horas e, de preferência, sem interrupções. Vários estudos dizem-nos que é durante a noite que o corpo repõe os nutrientes de forma a repor as células perdidas, construindo tecidos e células: é também libertada a hormona de crescimento, a qual repara os músculos para que no dia seguinte se sinta melhor. Por outras palavras, é responsável pela vitalidade, energia e todos os benefícios de saúde que associamos à juventude. Não dormir o suficiente regularmente pode diminuir a quantidade de hormona do crescimento que o seu corpo produz diariamente.

Muitos defendem o equilíbrio da vida. Comer bem, dormir bem e trabalhar (o corpo) melhor?
Os problemas cardiovasculares são, atualmente, uma das principais causas de morte em Portugal. Embora exista uma predisposição genética para o desenvolvimento da doença cardiovascular, a sua prevenção é alcançável por todos desde que tenham um estilo de vida saudável. Um estilo de vida saudável exige atividade física de preferência orientada, uma alimentação saudável e variada e gerir o descanso com o stress.

Costuma escutar queixas de distúrbios do sono dos seus alunos/pessoas que acompanha?
Normalmente, as pessoas que iniciam o treino comigo têm como antecedente sofrer de insónias e uma das razões deste distúrbio é o sedentarismo. Depois de iniciar a atividade física, muitos atletas deixam de sofrer insónias e começam a melhorar o sono (caso não haja outros fatores).
A atividade física regular está associada a boa qualidade do sono e de vida.

E dormir demasiado, é mau?
Dormir demais também pode ser prejudicial, pois enfraquece a capacidade do sono de fazê-lo sentir-se renovado. Vários estudos publicados dizem que dormir 12 horas sistematicamente aumenta em 30% a probabilidade de ficar obeso.

Passamos demasiado tempo sentados. O que podemos fazer para remediar esta situação?
Ao passarmos muito tempo na mesma posição (sentado) vai ocorrer atrofia muscular: aumenta o risco de contrair diabetes tipo 2 e torna mais difícil a perda de peso. Infelizmente, o tempo que passamos sentados é demasiado, muito por culpa do sedentarismo criado em torno das novas tecnologias e da melhoria das condições do ambiente de trabalho. Contudo, é possível combater o tempo que passamos sentados e contorná-lo com pequenos gestos. Por exemplo, dentro do local de trabalho poderá optar pelo uso das escadas em detrimento do elevador. Ou ainda fazer intervalos de cinco minutos a cada 40 minutos sentado.

Que tipo de refeições devemos fazer antes de dormir (em dias com e sem atividade física)?
Um dos erros é ir dormir com muita fome ou jantar às 20 horas e não comer mais nada até à próxima refeição. Imagine que janta às 20 horas e só volta a alimentar-se às oito da manhã... Passam 12 horas sem nenhum nutriente para o seu organismo, isto sim é errado. Não é isso que o vai fazer emagrecer. Mas tem de selecionar o que vai comer a essas horas para não prejudicar o seu descanso, o ideal será optar por alimentos de absorção lenta (gelatina ou nozes) e ter mais proteína.

Registe-se

news events box