Coração no Centro:  Arritmias 2015 - O estado da Arte
DATA
09/09/2015 19:10:49
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS



Coração no Centro: Arritmias 2015 - O estado da Arte

calendário

Data: De 9 a 10 de outubro

Local: Auditórios Centrais do CHUC

O Serviço de Cardiologia A do Centro Hospitalar Universitário de Coimbra (CHUC) vai realizar as 16 ª jornadas cardiovasculares, dias 9 e 10 de Outubro , nos Auditórios Centrais do CHUC, dedicadas ao tema: Arritmias 2015 - O estado da Arte.

Vão ser abordados os avanços mais recentes no manuseamento desta patologia, pelos mais diferenciados especialistas nesta área.

O programa versará variados temas:

Arritmias no Doente assintomático - como abordar?;

Ressincronização ventricular - Estado da Arte;

Arritmias e Miocardiopatias - o que mudou na abordagem destes doentes?;

Novos anticoagulantes orais, todos iguais?;

Inovações no tratamento de arritmias com dispositivos;

Exames complementares no estudo das arritmias - quando pedir e o  que deles esperar;

Desporto e Arritmias;

Fibrilhação auricular, Tromboembolismo e AVC;

Tratamento antiarritmico da fibrilhação auricular - Onde estamos e para onde vamos.

A transversalidade dos temas interessa não só aos cardiologistas mas a todos os profissionais de saúde, entre eles internistas, neurologistas, médicos de Medicina Desportiva e médicos de Medicina Geral e Familiar.

Alguns dos temas abordados são de particular importância pois constituem autênticos problemas de Saude Pública como a questão da Morte Subita ou da Fibrilhação Auricular. Será igualmente dado enfoque a tecnologias recentemente introduzidas como os novos pacemakers implantados diretamente no coração através de cateterismo e que não necessitam de eletrodos transvenosos, bem como os desfibrilhadores subcutâneos ou os minúsculos dispositivos implantáveis para deteção de arritmias.

O tratamento da Insuficiência cardíaca através da ressincronização ventricular será também abordado pois continua a ser um tema de grande actualidade.

Igualmente, e numa altura em que a prática desportiva se difundiu largamente na população geral, será dada ênfase à questão das arritmias no desporto.

Mulher, autonomia e indicadores – uma história de retrocesso?
Editorial | Jornal Médico
Mulher, autonomia e indicadores – uma história de retrocesso?

O regime remuneratório das USF modelo B há muito que é tema para as mais diversas discussões, parecendo ser unânime a opinião de que necessita de uma revisão, inexistente de forma séria desde a sua implementação.