Utentes avançam com providência cautelar
DATA
04/04/2008 08:11:03
AUTOR
Jornal Médico
Utentes avançam com providência cautelar

A Associação de Utentes de Saúde do Concelho de Alijó promete avançar brevemente com uma providência cautelar contra o encerramento nocturno do SAP da localidade

A Associação de Utentes de Saúde do Concelho de Alijó (AUSCA) promete avançar brevemente com uma providência cautelar contra o encerramento nocturno (entre as 00h00 e as 08h00) do Serviço de Atendimento Permanente (SAP) existente no centro de saúde daquela vila transmontana.

O encerramento deste serviço em período nocturno entrou em vigor a partir de 28 de Dezembro de 2007, tendo a ministra da Saúde Ana Jorge confirmado a decisão tomada pelo seu antecessor, Correia de Campos.

Em declarações proferidas ao jornal Público, o representante da AUSCA José Bernardo sublinha que a contestação só não se tornou evidente mais cedo porque o presidente da Câmara Municipal de Alijó, o socialista Artur Cascarejo, optou por "nada fazer pela reabertura do SAP". José Bernardo acusa mesmo o autarca de Alijó de "andar a enganar a população". Segundo o representante da AUSCA, o presidente da autarquia tem "aparecido em manifestações a favor da manutenção daquele serviço durante a noite, mas na prática nada faz para remeter ao governo a sua posição".

A AUSCA colocou também a circular na região um abaixo-assinado no qual se defende o funcionamento do SAP de Alijó em período nocturno, com vista a legitimar a providência cautelar que prepara.

Preparados para o Futuro? // Preparar o Futuro
Editorial | Conceição Outeirinho
Preparados para o Futuro? // Preparar o Futuro

O início da segunda década deste século, foram anos de testagem. Prova intensa, e avassaladora aos serviços de saúde e aos seus profissionais, determinada pelo contexto pandémico. As fragilidades do sistema de saúde revelaram-se de modo mais acentuado, mas por outro lado, deu a conhecer o nível de capacidade de resposta, nomeadamente dos seus profissionais.