Baixo Alentejo tem núcleo de apoio
DATA
17/04/2008 07:57:31
AUTOR
Jornal Médico
Baixo Alentejo tem núcleo de apoio

As vítimas de violência doméstica no Baixo Alentejo dispõem, desde o início do mês, de apoio específico por parte de um núcleo de atendimento, em Beja, que visa assegurar a eficácia do acolhimento e encaminhamento dos diferentes casos na região

As vítimas de violência doméstica no Baixo Alentejo dispõem, desde o início do mês, de apoio específico por parte de um núcleo de atendimento, em Beja, que visa assegurar a eficácia do acolhimento e encaminhamento dos diferentes casos na região.

O Núcleo de Atendimento a Vítimas de Violência Doméstica do Distrito de Beja está instalado na esquadra da PSP daquela cidade, onde uma equipa multidisciplinar vai prestar atendimento psicossocial e jurídico às vítimas e encaminhar os casos para as entidades competentes.

O protocolo de cooperação para a criação do núcleo foi recentemente celebrado numa cerimónia que contou com a presença dos secretários de Estado da Reabilitação e da Presidência do Conselho de Ministros, Idália Moniz e Jorge Lacão, respectivamente.

De acordo com Idália Moniz, o núcleo de Beja, à semelhança dos outros 13 já criados no país, junta vários parceiros para "assegurar a confidencialidade das denúncias, acolher com humanismo as vítimas e encaminhar com eficácia" os casos de violência doméstica denunciados ou sinalizados no distrito de Beja.

Segundo a governante, o núcleo de Beja é o 14º a ser criado a nível nacional, seguindo-se a implementação do de Évora e os últimos três – Aveiro, Guarda e Portalegre – até ao final deste ano.

A criação dos núcleos, frisou a secretária de Estado, reflecte a "preocupação" do Governo em "unir esforços para rentabilizar os recursos disponíveis e evitar a duplicação de respostas" a casos de violência doméstica.

Idália Moniz desafiou ainda os portugueses a denunciar e participar casos de violência doméstica, defendendo que o combate à problemática "é uma causa de todos e de cada um e não apenas do Estado e das entidades públicas".

O Núcleo de Atendimento a Vítimas de Violência Doméstica do Distrito de Beja tem também como atribuições identificar os principais problemas existentes na região e promover parcerias e soluções adequadas para os resolver.

O núcleo resulta de um protocolo entre o Governo Civil, Centro de Saúde e Escola Superior de Educação de Beja, ISS, CIG, GNR, PSP e a Associação de Mulheres do Concelho de Moura.

MGF 2020-30: Desafios e oportunidades
Editorial | Gil Correia
MGF 2020-30: Desafios e oportunidades

Em março de 2020 vivemos a ilusão de que algumas semanas de confinamento nos libertariam para um futuro sem Covid-19. No resto do ano acreditámos que em 2021 a realidade voltaria. Mas, por definição, a crise é uma mudança de paradigma. O normal mudou. Importa que a Medicina Geral e Familiar se adapte e aproveite as oportunidades criadas. A Telemedicina, a desburocratização e um ambiente de informação, amigável flexível e unificado são áreas que me parecem fulcrais na projeção da MGF no futuro.

Mais lidas