Três CS com novas instalações, ainda este ano
DATA
17/04/2008 08:11:02
AUTOR
Jornal Médico
Três CS com novas instalações, ainda este ano

Os centros de saúde (CS) de Pinhel, Guarda e Manteigas vão ter, até final do ano, novas instalações, anunciou à agência Lusa Isabel Coelho, coordenadora da Sub-Região de Saúde (SRS) da Guarda

Os centros de saúde (CS) de Pinhel, Guarda e Manteigas vão ter, até final do ano, novas instalações, anunciou à agência Lusa Isabel Coelho, coordenadora da Sub-Região de Saúde (SRS) da Guarda.

De acordo com a responsável, o primeiro serviço a ficar com as condições melhoradas será o CS de Manteigas, cujo edifício foi ampliado e remodelado, num investimento total de 600 mil euros.

"Até ao final de Abril estará a funcionar", garantiu Isabel Coelho, indicando que o atraso na sua reabertura se deveu ao facto de as obras efectuadas "terem sido mais profundas do que estava inicialmente previsto, porque o edifício existente estava completamente degradado".

A transferência dos serviços, que nos últimos três anos têm ocupado instalações cedidas pela Santa Casa da Misericórdia Local, está praticamente completa, "falta apenas transferir os telefones e mudar a rede informática", explicou.

"São os técnicos da SRS que, de um dia para o outro, farão a mudança. Vai aproveitar-se um fim-de-semana para que a mudança não interfira com o funcionamento normal do CS", adiantou.

A coordenadora da SRS referiu que o CS de Manteigas foi "ampliado e remodelado para dar mais conforto, qualidade e espaço" aos utentes, acrescentando que todo o edifício dispõe de ar condicionado, o que não acontecia anteriormente.

Quanto ao CS de Pinhel, Isabel Coelho disse que será instalado num novo edifício, que está em fase de acabamento, no mês de Junho. "Dentro de dois meses estará pronto", adiantou, explicando que o atraso na execução da obra se deveu à falência da firma construtora, pelo que houve necessidade de proceder à transferência da empreitada para outra empresa.

Com a entrada em funcionamento do novo equipamento, a população de Pinhel ganha "um moderno e funcional" centro de saúde, considerou.

As obras em curso estão relacionadas com acabamentos interiores, electricidade, ar condicionado e instalação de bancadas.

O novo CS de Pinhel começou a ser construído em 2006 e representa um investimento da ordem dos dois milhões de euros.

Por último, na cidade da Guarda, o Ministério da Saúde tenciona abrir, até ao final do ano, duas novas instalações que substituirão a actual sede do CS, que funciona num antigo pavilhão do Sanatório Sousa Martins e que, segundo Isabel Coelho, "não reúne o mínimo de condições para o exercício da medicina familiar".

Uma das unidades (a sede do CS) ocupará um edifício em construção junto do Parque da Saúde. A outra (a USF Ribeirinha) ocupará o antigo Pavilhão Gulbenkian do Hospital da Misericórdia, no centro da cidade, que será adaptado para o efeito. O edifício sede, actualmente em construção, custa 1,5 milhões de euros e está previsto que seja ocupado em Outubro, referiu a mesma fonte, adiantando que a adaptação do segundo andar do imóvel do antigo Pavilhão Gulbenkian para a referida USF deverá concretizar-se até ao final do ano.

Os dois equipamentos vão contribuir para a melhoria dos cuidados de saúde prestados aos cerca de 23 mil utentes do CS da Guarda, uma vez que as actuais instalações não possuem as melhores condições de trabalho.

"O actual edifício não reúne condições, nomeadamente de acessibilidades, de segurança, de higiene, de privacidade", reconheceu Isabel Coelho.

O Novo Livro Azul tem um passado e um futuro a defender e a promover num novo ciclo
Editorial | Jornal Médico
O Novo Livro Azul tem um passado e um futuro a defender e a promover num novo ciclo

O Novo Livro Azul da APMGF é um desejo e uma necessidade. Volvidos 30 anos é fácil constatar que todos os princípios e valores defendidos no Livro Azul se mantêm incrivelmente atuais, apesar da pertinência do rejuvenescimento que a passagem dos anos aconselha. É necessário pensar, idealizar e projetar a visão sobre os novos centros de saúde, tendo em conta a realidade atual e as exigências e necessidades sentidas no futuro que é já hoje. Estamos a iniciar um novo ciclo!

Mais lidas