Aprendo a fazer…sei quem sou
DATA
08/05/2009 10:34:24
AUTOR
Jornal Médico
Aprendo a fazer…sei quem sou

O Centro de Atendimento a Adolescentes do Centro de Saúde da Lapa - Aparece - realizou em 27 e 28 de Abril o seu X Congresso...

O Centro de Atendimento a Adolescentes do Centro de Saúde da Lapa - Aparece - realizou em 27 e 28 de Abril o seu X Congresso, subordinado ao tema Aprendo a fazer...Sei quem sou. No primeiro dia, o protagonismo foi deixado aos projectos desenvolvidos pelos jovens da Escola Secundária José Gomes Ferreira (Fui voluntário um momento, cresci por fora e por dentro...) Centro de Promoção Juvenil (Ter e Ser ou Ser para Ter), Centro Educativo da Bela Vista (A cadeira na cidade imaginária) e Escola Secundária Daniel Sampaio (Criatividade e imaginação promovem a solução!).

No segundo dia de manhã, teve lugar um workshop sobre os Programas de Saúde na Adolescência com Inovação e Criatividade. Moderado pela responsável do Aparece, Maria de São José, a iniciativa contou com a intervenção da médica de família do Centro de Saúde de Sete Rios Fernanda Silva, que apresentou os resultados de um projecto de intervenção em grávidas e mães adolescentes. Conceição Almeida, do Centro de Saúde de Oeiras, relatou as suas experiências com filhos de toxicodependentes. Por sua vez, Maria Conceição Areias, do Aparece, falou sobre a iniciativa Conversas com..., uma das actividades de promoção da saúde que tem como palco a sala de espera do próprio Centro de Atendimento a Adolescentes.

Cerca do meio-dia, Maria de São José convidou os participantes no evento a juntarem-se à visita guiada à Colecção Berardo, no Centro Cultural de Belém, com o objectivo de estimular o "eu" criativo dos adolescentes.

A jornada terminou com a realização de grupos de trabalho que se debruçaram sobre a criação de projectos inovadores na área da adolescência.

As certezas enganadoras sobre os Outros
Editorial | Mário Santos
As certezas enganadoras sobre os Outros

No processo de reflexão da minha prática clínica, levo em conta para além do meu índice de desempenho geral (IDG) e da satisfação dos meus pacientes, a opinião dos Outros. Não deixo, por isso, de ler as entrevistas cujos destaques despertam em mim o interesse sobre o que pensam e o que esperam das minhas funções, como médico de família. Selecionei alguns títulos divulgados pelo Jornal Médico, que mereceram a minha atenção no último ano: