Equipa da USF Arestal prepara-se para avançar
DATA
05/03/2010 08:50:17
AUTOR
Jornal Médico
Equipa da USF Arestal prepara-se para avançar

A nova unidade vai servir as freguesias de Sever do Vouga, Pessegueiro, Silva Escura e Rocas. Consulta sem marcação prévia para situações agudas, de segunda a sexta-feira na freguesia de residência é uma das novidades apresentadas pela equipa

A informação sobre o possível fecho de extensões de saúde de Sever do Vouga circulou entre freguesias e em algumas avançaram abaixo-assinados contra o alegado encerramento. O presidente da Administração Regional de Saúde do Centro (ARSC), João Pedro Pimentel, foi mesmo à vila de Sever do Vouga garantir que nenhuma extensão de saúde vai fechar, tranquilizando assim as populações de várias freguesias que nas últimas semanas se manifestaram junto das autarquias contra alegados encerramentos que "não passaram de boatos sem qualquer fundamento", segundo Ana Oliveira, responsável pelo Agrupamento dos Centros de Saúde do Baixo Vouga I.

Ana Oliveira participou numa reunião com João Pedro Pimentel e o presidente da Câmara, Manuel Soares. O autarca manifestou-se satisfeito com a garantia. O receio de muitos utentes, que chegaram a avançar com abaixo-assinados, está relacionado com as freguesias que não vão integrar a primeira Unidade de Saúde Familiar (USF) de Sever do Vouga. Dornelas, Paradela, Talhadas, Couto Esteves e Cedrim não entram na USF, "mas vão manter o actual sistema de consultas", garantiu Ana Oliveira.

 

USF poderá abranger 10 mil utentes

As restantes quatro freguesias (Sever do Vouga, Pessegueiro, Silva Escura e Rocas) vão integrar a USF Arestal, que deverá abrir em Maio. A vantagem da USF para os 10 mil utentes destas quatro freguesias reside no facto de que poderão ter uma consulta sem marcação prévia para situações agudas, de segunda a sexta-feira, das 8 às 20 horas, na freguesia de residência ou no Centro de Saúde de Sever, onde ficará sediada a USF. Os utentes das outras freguesias em situações de emergência continuarão a recorrer ao centro de saúde, que manterá uma consulta aberta, das 8 às 24 horas.

Ao nosso jornal, o coordenador da USF, Paulo Maia, assinalou a vontade da equipa em avançar. Mas não será possível agregar à USF todos os utentes e profissionais, acrescenta. "O concelho de Sever do Vouga tem nove freguesias, incluindo a sede do concelho e possui uma extensão em cada freguesia. O ideal seria congregarmos todos os serviços num só edifício mas isso é impossível. Também não podemos ter uma USF a funcionar com oito extensões de saúde porque isso seria impraticável", explica.

 

Equipa tenta encontrar a melhor solução com o ACES

A equipa, constituída por seis médicos, sete enfermeiros e sete administrativos, prevê abranger quatro unidades de saúde. Na sede e em Pessegueiro do Vouga ficariam colocados quatro médicos, enquanto Silva Escura e Rocas seriam asseguradas por outros dois MF. "Isso implica, necessariamente, que cinco extensões fiquem de fora, o que colocaria problemas de sustentabilidade relativamente aos cuidados a prestar aos cerca de quatro mil utentes dessas freguesias. Somos sensíveis às questões que nos são colocadas pela direcção do ACES, no sentido de encontrarmos a melhor solução possível".

Na opinião do médico, duas dessas extensões poderiam aderir espontaneamente à USF. O problema é que as três restantes distam entre si uma média de 25 Km e neste momento existem apenas dois médicos para lhes dar apoio. "Teremos que resolver esta questão, em conjunto com o ACES, antes de avançarmos", afirma.

Governação Clínica
Editorial | Joana Romeira Torres
Governação Clínica

O Serviço Nacional de Saúde em Portugal foi criado e cresceu numa matriz de gestão napoleónica, baseada numa forte regulamentação, hierarquização e subordinação ao poder executivo, tendo como objeto leis e regulamentos para reger a atividade de serviços públicos no geral, existindo ausência de regulamentação relativa à sua articulação com os serviços sociais e económicos.

Mais lidas