Bastonário exige que pedidos de MCDT sejam acompanhados de fundamentação clínica
DATA
27/09/2011 09:01:12
AUTOR
Jornal Médico
Bastonário exige que pedidos de MCDT sejam acompanhados de fundamentação clínica

As declarações de José Manuel Silva à Antena 1 sobre o despacho 10430/2011, declarando que é “irrelevante”, geraram uma enorme polémica na Medicina Familiar

 

 

Texto integral só disponível na edição impressa

 

As declarações de José Manuel Silva à Antena 1 sobre o despacho 10430/2011, declarando que é “irrelevante”, geraram uma enorme polémica na Medicina Familiar. Ao nosso jornal, o Bastonário esclarece que, na realidade, a sua crítica fundamental visa alguns aspectos do despacho que podem ser especialmente gravosos para os doentes e os médicos do sector privado que pedem listas de exames aos médicos de família sem fundamentação clínica

 

As declarações do Bastonário da Ordem dos Médicos à Antena 1 sobre as implicações do Despacho 10430/2011, levantaram uma enorme polémica no seio na Medicina Familiar. Na sua intervenção, José Manuel Silva afirmou: “para mim, como Bastonário da Ordem dos Médicos, como médico e como cidadão, esse despacho é absolutamente irrelevante (…) se o médico que vê o doente na privada enviar fundamentação clínica a sustentar a necessidade que o doente tem de realizar esses exames, não há legislação nenhuma que possa impedir o médico de família de requisitar esses exames”.
Ao nosso jornal, vários médicos de família criticaram ou expressaram a sua discordância relativamente à posição assumida pelo Bastonário. Nomeadamente, António Alvim, médico de família da USF Rodrigues Miguéis, refere que “não faz qualquer sentido caber aos médicos de família a transcrição de exames para que estes sejam comparticipados pelo SNS”. A faculdade de prescreverem exames “é uma competência técnica” para “uso próprio no seguimento dos seus doentes”. Os pedidos de transcrição da privada “são o último resquício que ainda resta dos tempos da Caixa”, acrescenta.

#sejamestrelas
Editorial | António Luz Pereira
#sejamestrelas

Ciclicamente as capas dos jornais são preenchidas com o número de novos médicos. Por instantes todos prestam atenção aos números. Sim, para muitos são apenas números. Para nós, são colegas que se decidiram pelo compromisso com os utentes nas mais diversas áreas. Por isso, queremos deixar a todos, mas especialmente aqueles que abraçaram este ano a melhor especialidade do Mundo uma mensagem: “Sejam Estrelas”.

Mais lidas