USF… Na mira da troika
DATA
25/11/2011 08:39:46
AUTOR
Jornal Médico
USF… Na mira da troika

A equipa da Troika quis conhecer, ao pormenor, a dinâmica organizativa, indicadores e cálculos de remuneração das USF... E  reuniu com profissionais que, no terreno, trabalham neste modelo

 

Texto integral só disponível na edição impressa

No passado dia 15, a troika reuniu com o director executivo e a presidente do conselho clínico do ACES Península de Setúbal II - Seixal - Sesimbra, Luís Amaro e Maria da Luz Pereira. Ao que o nosso jornal apurou, os membros da missão da CE, FMI e BCE, quiseram conhecer, ao pormenor, a dinâmica organizativa, indicadores e cálculos de remuneração destas unidades funcionais dos CSP. De acordo com o vice-presidente da ARS de LVT, Luís Pisco, não existem, no plano dos CSP, razões para temer uma nota negativa por parte da troika

 A troika quer, a Administração Regional de Saúde (ARS) de Lisboa e Vale do Tejo (LVT) torna possível e a reunião acontece... No passado dia 15 de Novembro, o director executivo e a presidente do conselho clínico do Agrupamento de Centros de Saúde (ACES) Península de Setúbal II - Seixal - Sesimbra, Luís Amaro e Maria da Luz Pereira, deslocaram-se a Lisboa para uma audiência com membros da troika, a pedido do conselho de administração (CA) da ARS de LVT.

Na agenda da missão técnica conjunta do Fundo Monetário Internacional (FMI), Banco Central Europeu (BCE) e Comissão Europeia (CE), para esse dia, estava a reforma dos cuidados de saúde primários (CSP) e, em particular, o funcionamento dos ACES e das unidades de saúde familiar (USF).

Ao que o nosso jornal apurou junto da médica de família (MF) e ex-coordenadora da USF FF - Mais, os representantes da troika mostraram-se "verdadeiramente interessados no nosso trabalho" e, como tal, "tivemos uma conversa bastante informal sobre a dinâmica organizacional dos ACES, os indicadores de desempenho e os cálculos de remuneração das USF de modelo B".

Segundo Maria da Luz Pereira, os membros da troika mostraram-se particularmente interessados em perceber as principais diferenças entre USF e unidades de cuidados de saúde personalizados (USCP), isto é, as "unidades tradicionais" de prestação de CSP. "Há já muitos dados, a nível nacional, que demonstram as vantagens das USF em relação às UCSP, no que se refere, não só a custos, mas também a resultados em saúde. No nosso ACES, por ser composto por um número significativo de USF, também já dispomos de alguns dados que nos permitem fazer essa comparação, e foi essencialmente sobre essa questão que falámos na reunião com os representantes da troika", adiantou a MF da USF FF - Mais.

 

 

#sejamestrelas
Editorial | António Luz Pereira
#sejamestrelas

Ciclicamente as capas dos jornais são preenchidas com o número de novos médicos. Por instantes todos prestam atenção aos números. Sim, para muitos são apenas números. Para nós, são colegas que se decidiram pelo compromisso com os utentes nas mais diversas áreas. Por isso, queremos deixar a todos, mas especialmente aqueles que abraçaram este ano a melhor especialidade do Mundo uma mensagem: “Sejam Estrelas”.

Mais lidas