João Sequeira Carlos integra conselho geral
DATA
09/02/2012 09:28:39
AUTOR
Jornal Médico
João Sequeira Carlos integra conselho geral

O presidente da APMGF é um dos membros médicos do novo conselho geral da FPC...

O presidente da Associação Portuguesa de Medicina Geral e Familiar (APMGF), João Sequeira Carlos, é um dos membros médicos do novo conselho geral saído das eleições para os corpos sociais da Fundação Portuguesa de Cardiologia (FPC). Esta integração surge após um convite formulado pessoalmente por Manuel Carrageta, cuja lista venceu o sufrágio para a liderança da FPC.

João Sequeira Carlos explicou ao nosso jornal que o convite - e a sua aceitação - representam o corolário lógico de uma relação privilegiada entre a FPC e a APMGF: "tratou-se de um convite honroso, que não poderia de maneira alguma recusar. Até porque era importante formalizar a ligação que existe, desde há muito tempo, entre a Fundação e a APMGF. Trata-se de um elo com muitos anos, mas que não se encontrava consolidado por nenhum laço recente. Com este convite, o Prof. Manuel Carrageta quis precisamente formalizar esse compromisso".

O conselho geral da FPC integra membros médicos e não médicos e é, por excelência, o órgão consultivo do conselho de administração da FPC. "Alguns médicos de família, que sempre colaboraram com a Fundação, estão presentes nos órgãos sociais da mesma. Todavia, é muito bom que a MGF fique ainda mais representada, desta vez por intermédio de uma ligação privilegiada e directa entre órgãos sociais das duas entidades", avança o presidente da APMGF.

 

Texto integral apenas disponível na versão impressa

 

800 milhões de euros para o Serviço Nacional de Saúde
Editorial | Jornal Médico
800 milhões de euros para o Serviço Nacional de Saúde

Se não os tivéssemos seria bem pior! O reforço do Programa Operacional da Saúde com 800 milhões de euros pode ser entendido como sinal político de valorização do setor da saúde. Será uma viragem na política restritiva? O Serviço Nacional de Saúde (SNS) de 40 anos precisa de cuidados intensivos! Há novos enquadramentos, novas responsabilidades, novas ideias e novas soluções. É urgente pensarmos na nova década com rigor e disponibilidade sincera.

Mais lidas