5º Encontro das USF: humor e felicidade são as estrelas do programa
DATA
27/11/2013 18:11:38
AUTOR
Jornal Médico
5º Encontro das USF: humor e felicidade são as estrelas do programa

O encontro procura retratar as USF como organizações positivas, campo de uma cultura organizacional de coragem, esperança, optimismo, criatividade, autonomia, responsabilidade, cooperação e cidadania, que activam o que de melhor existe em cada pessoa e a excelência e o desenvolvimento organizacional

Versão integral apenas disponível na edição impressa

A Associação Nacional de Unidades de Saúde Familiar (USF-AN) promove, entre os dias 9 e 11 de Maio, o seu 5º Encontro Nacional das USF, a decorrer no ISCTE e no auditório da Faculdade de Medicina Dentária. Os principais temas, este ano, serão o humor e a felicidade como reflexo da progressiva melhoria dos cuidados de saúde primários (CSP) em Portugal e como antídotos para o contexto actual de crise que o país atravessa. Este Encontro procura retratar as USF como organizações positivas, campo de uma cultura organizacional de coragem, esperança, optimismo, criatividade, autonomia, responsabilidade, cooperação e cidadania, que activam o que de melhor existe em cada pessoa e a excelência e o desenvolvimento organizacional.

O evento vai também centrar-se em formas de garantir a saúde dos profissionais que asseguram o funcionamento de uma USF, bem como em métodos de alívio da dor e tratamento de doenças crónicas, no âmbito da prestação de cuidados ao utente. Farão parte da agenda de trabalhos workshops e palestras sobre técnicas de relaxamento, gestão de equipas, métodos de organização da agenda diária de consultas e sobre as melhores estratégias para aumentar o bem-estar psicológico de médicos e enfermeiros (com o devido enquadramento do impacto do stress na qualidade e quantidade do serviço prestado), afinal a felicidade dos profissionais é também essencial para uma melhor gestão da saúde individual e colectiva. Entre os workshops incluídos no programa, conta-se com uma sessão dedicada à Escrita Criativa, já tida como contributo para a prevenção do síndrome de burnout, bem como um excelente instrumento para a consolidação e desenvolvimento da própria equipa de profissionais de saúde quando realizada em grupo.

Desde 2006, as USF têm vindo a afirmar-se como o novo modelo para os CSP. A par desta evolução no sentido de uma melhor e maior cobertura dos serviços de saúde em Portugal, a USF-AN tem acompanhado profissionais e utentes de forma regular através da sua actividade diária, no âmbito da formação profissional e da representação do sector junto das forças políticas, e também através dos encontros que promove e organiza todos os anos. Entre os oradores confirmados para as sessões plenárias a decorrerem neste 5º Encontro Nacional das USF estão o Prof. Dr. Alfredo Bruto da Costa, presidente da Comissão Nacional Justiça e Paz, o Prof. Dr. Constantino Sakellarides, presidente da Fundação SNS e D. Januário Torgal Ferreira, Bispo das Forças Armadas e de Segurança e presidente da Comissão Episcopal das Migrações e Turismo.

Uma sociedade que se quer desenvolvida, equitativa e produtiva é uma sociedade fundada numa população saudável, solidária, aberta, que consulta a inteligência colectiva para fazer as melhores escolhas e que acredita que pode e consegue fazer o que é necessário no sentido de optimizar a vida de todos. O 5º Encontro das USF será mais um passo para atingirmos esse objectivo.

Saúde, Capital do Futuro dá o mote para os trabalhos

Pelo quinto ano consecutivo, a USF-AN organiza um encontro nacional destinado a todos os profissionais das unidades de saúde familiar. Este ano, o lema Saúde, Capital do Futuro pretende colocar cidadãos e profissionais a debater um rumo sustentável para o sector.

São inúmeros os momentos a destacar no programa do 5º Encontro Nacional das USF, pensados para promover a discussão de temas de grande interesse e utilidade para os protagonistas deste modelo organizativo dos CSP e procurar encontrar soluções para os actuais desafios neste âmbito.

Logo no primeiro dia de trabalhos, o conceito de enfermeiro de família e a saúde dos profissionais estarão em cima da mesa, bem como a análise das USF enquanto centros de investigação e os aspectos legais/deontológicos no trabalho de uma USF. Os participantes no Encontro terão ainda a oportunidade de assistir a um grande debate sobre como o foco no positivo e na felicidade pode fazer a diferença na gestão da saúde individual e colectiva.

Para o dia 10 de Maio, estão preparados temas como: Saúde em tempos de crise, Actividade das USF e Contratualização, Cuidados de fim de vida e Gestão do tempo.

Analisar as vantagens do modelo USF como organização positiva e ponderar como pode ser exportado para outras áreas do Serviço Público será a tarefa do último dia de trabalhos. Nas duas sessões dedicadas ao tema USF - Um modelo para o futuro pretende-se, ainda, tomar o pulso à reforma dos CSP (os ACES, os contratos-programa, a contratualização, a acreditação, a adequação da prestação, o desenvolvimento da qualidade, a investigação, os sistemas informáticos, a saúde dos profissionais e o burnout...); olhar a reforma, qualificando-a (conceptual e quantitativamente) e identificando os seus factores de sucesso, os seus problemas e perspectivando o futuro com os desafios, ameaças e oportunidades; avaliar a "marca USF" (organizações positivas) como um exemplo mobilizador de desenvolvimento e modernização organizacional de sucesso, procurando reflectir sobre que evidências e lições de podem extrair de uma experiência com sete anos de história e que pode a Administração pPública a prender com a reforma dos CSP.

Os interessados poderão encontrar mais informações e efectuar a inscrição no site da USF-AN (www.usf-an.pt).

As certezas enganadoras sobre os Outros
Editorial | Mário Santos
As certezas enganadoras sobre os Outros

No processo de reflexão da minha prática clínica, levo em conta para além do meu índice de desempenho geral (IDG) e da satisfação dos meus pacientes, a opinião dos Outros. Não deixo, por isso, de ler as entrevistas cujos destaques despertam em mim o interesse sobre o que pensam e o que esperam das minhas funções, como médico de família. Selecionei alguns títulos divulgados pelo Jornal Médico, que mereceram a minha atenção no último ano: