Assembleia Municipal de Oeiras exige esclarecimentos do Governo sobre centros de saúde
DATA
11/12/2013 09:34:27
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS



Assembleia Municipal de Oeiras exige esclarecimentos do Governo sobre centros de saúde

[caption id="attachment_5369" align="alignleft" width="300"]CSCarnaxide O presidente da Câmara de Oeiras, Paulo Vistas, esclareceu que já foi agendada uma reunião com a presidente do Agrupamento de Centros de Saúde de Oeiras para discutir o agendamento de um encontro com o presidente da Administração Regional de Saúde (ARS) de Lisboa e Vale do Tejo. "Queremos perceber, junto do presidente da ARS, qual é a vontade do Governo sobre o centro de saúde de Carnaxide e de Barcarena? Saber qual a estratégia e daí saber se será ou não necessário solicitar uma reunião com o secretário de Estado", afirmou Paulo Vistas[/caption]

A Assembleia Municipal de Oeiras aprovou hoje uma moção, apresentada pelo PS, em que defende a urgência de esclarecimentos do Governo sobre os novos centros de saúde de Carnaxide e Barcarena.

No documento, pede-se à assembleia municipal para "censurar o Ministério da Saúde pelos sucessivos adiamentos de planificação ou execução de respostas para os necessários novos centros de saúde de Carnaxide e Barcarena".

Da mesma forma, pede-se à Câmara de Oeiras (liderada pelo movimento independente Isaltino Oeiras Mais à Frente) que peça "com urgência" esclarecimentos ao Ministério da Saúde sobre o incumprimento do protocolo celebrado com a autarquia relativamente à construção do novo centro de saúde de Carnaxide e sobre a sua disponibilidade para soluções ao novo centro de saúde de Barcarena.

O presidente da Câmara de Oeiras, Paulo Vistas, esclareceu que já foi agendada uma reunião com a presidente do Agrupamento de Centros de Saúde de Oeiras para discutir o agendamento de um encontro com o presidente da Administração Regional de Saúde (ARS) de Lisboa e Vale do Tejo.

"Queremos perceber, junto do presidente da ARS, qual é a vontade do Governo sobre o centro de saúde de Carnaxide e de Barcarena? Saber qual a estratégia e daí saber se será ou não necessário solicitar uma reunião com o secretário de Estado", afirmou Paulo Vistas.

A moção socialista foi aprovada com os votos favoráveis do PS, do movimento Isaltino Oeiras Mais À Frente (IOMAF), da CDU e do Bloco de Esquerda, merecendo os votos contra dos deputados do PSD e do CDS.

800 milhões de euros para o Serviço Nacional de Saúde
Editorial | Jornal Médico
800 milhões de euros para o Serviço Nacional de Saúde

Se não os tivéssemos seria bem pior! O reforço do Programa Operacional da Saúde com 800 milhões de euros pode ser entendido como sinal político de valorização do setor da saúde. Será uma viragem na política restritiva? O Serviço Nacional de Saúde (SNS) de 40 anos precisa de cuidados intensivos! Há novos enquadramentos, novas responsabilidades, novas ideias e novas soluções. É urgente pensarmos na nova década com rigor e disponibilidade sincera.

Mais lidas