Hospital de Coimbra dá formação em suporte básico de vida a farmacêuticos
DATA
15/01/2014 08:27:48
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS


Hospital de Coimbra dá formação em suporte básico de vida a farmacêuticos

[caption id="attachment_5832" align="alignleft" width="300"]suportebasicodevida A formação irá permitir que os farmacêuticos que realizem o curso possam administrar vacinas e medicamentos injectáveis, afirmou Ana Cristina Rama, presidente da Direcção Regional de Coimbra da Ordem dos Farmacêuticos, considerando que, como os farmacêuticos "estabelecem o primeiro contacto com os doentes", este curso "pode salvar vidas"[/caption]

O Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra celebrou um protocolo com a Ordem dos Farmacêuticos, oficializando a realização de um curso na área do suporte básico de vida a farmacêuticos da região.

A formação irá permitir que os farmacêuticos que realizem o curso possam administrar vacinas e medicamentos injectáveis, afirmou Ana Cristina Rama, presidente da Direcção Regional de Coimbra da Ordem dos Farmacêuticos, considerando que, como os farmacêuticos "estabelecem o primeiro contacto com os doentes", este curso "pode salvar vidas".

A formação, que tem uma validade de cinco anos, é realizada por médicos do Centro de Simulação Biomédica (CSB), do Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra (CHUC), tendo a duração de um dia e um máximo de 16 participantes por curso.

De acordo com Ana Cristina Rama, há também a possibilidade de, no futuro, alunos do último ano de Ciências Farmacêuticas da Universidade de Coimbra e da Universidade da Beira Interior possam também participar nesta formação.

O curso não é obrigatório, contudo a presidente da secção regional pretende que "haja o máximo de participantes possível", referindo que, de momento, há farmacêuticos em lista de espera para a formação.

Clarinda Loureiro, directora do CSB, sublinhou que o curso foi "adaptado e desenhado" para as necessidades dos farmacêuticos.

Apesar de só hoje ter sido assinado o protocolo, no centro hospitalar, entre CHUC, Ordem dos Farmacêuticos e o Centro de Simulação Biomédica, já foram realizados dois cursos em Dezembro e dois em Janeiro.

José Martins Nunes, presidente do conselho de administração dos CHUC, presente na cerimónia de assinatura do protocolo, enalteceu "a importância do protocolo", dizendo que a parceria faz parte da "responsabilidade social" que o centro hospitalar tem de ter.

O novo normal e a nova realidade – que alterações provocadas pela pandemia vieram para ficar?
Editorial | Jornal Médico
O novo normal e a nova realidade – que alterações provocadas pela pandemia vieram para ficar?
Acertar procedimentos e aperfeiçoar métodos de trabalho. Encontrar uma nova visão e adotar uma nova estratégia útil na nossa prática clínica quotidiana. Valorizar as unidades de saúde por estarem a dar as respostas adequadas e seguras é o mínimo que se exige, mas é urgente e inevitável um plano de investimento nos centros de saúde do Serviço Nacional de Saúde.

Mais lidas