Consultas externas já estão a funcionar no novo pavilhão do hospital da Guarda
DATA
20/01/2014 14:07:02
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS


Consultas externas já estão a funcionar no novo pavilhão do hospital da Guarda

[caption id="attachment_5878" align="alignleft" width="300"]hospitaldaguarda Segundo João Correia, director da consulta externa da ULS/Guarda, as consultas externas que hoje foram transferidas para o novo edifício "correspondem a 90% das consultas" que seriam para passar para o novo bloco[/caption]

As consultas externas do Hospital Sousa Martins, na Guarda, começaram hoje a funcionar a 90% no novo pavilhão, anunciou a Unidade Local de Saúde (ULS), que gere aquele equipamento hospitalar.

Segundo João Correia, director da consulta externa da ULS/Guarda, as consultas externas que hoje foram transferidas para o novo edifício "correspondem a 90% das consultas" que seriam para passar para o novo bloco.

"Não está ainda aqui a Oftalmologia, a área de exames de Cardiologia e de consulta de Cardiologia, e a Obstetrícia. Quer a Oftalmologia, quer Obstetrícia, serão as próximas a passar para esta unidade", disse o responsável à agência Lusa.

A primeira semana de funcionamento é de "testes", de "correcções" e de "avaliação" dos serviços, disse João Correia.

"É uma semana de adaptação, quer dos profissionais, quer dos clientes que vêm a esta unidade", assegurou.

O responsável adiantou que no novo bloco hospitalar as consultas externas "serão mais funcionais", uma vez que os utentes serão dispersos por vários locais, "evitando a grande concentração, que era o que acontecia na consulta anterior".

"Por outro lado, temos mais gabinetes disponíveis, o que quer dizer que podemos atender mais gente e temos mais disponibilidade para os médicos abrirem mais consultas se assim for caso", observou.

João Correia disse ainda que os serviços estavam a ter "constrangimentos de marcação de consultas por falta de espaço", situação que será ultrapassada com a nova realidade.

Para facilitar a orientação dos utentes, foram colocadas fitas com cores que correspondem às áreas funcionais e às respectivas consultas.

Alguns utentes abordados hoje pela Lusa no local admitiram que no primeiro dia encontraram "alguma confusão", mas elogiaram a mudança dos serviços para o novo edifício hospitalar que estava construído e aguardava a entrada em funcionamento.

"Está melhor do que estava", disse Rosa Duarte, de Manteigas, que esteve no HSM para fazer análises clínicas.

Maria Saraiva, de Vila Nova de Foz Côa, também se mostrou "contente" com as novas condições.

"Já estávamos a precisar. [O funcionamento] está um bocadinho confuso, por ser o primeiro dia, mas já precisávamos de um hospital novo", afirmou Tânia Oliveira, residente em Seia.

O ministro da Saúde, Paulo Macedo, visitou as obras do novo bloco do hospital no dia 28 de Dezembro de 2012 e anunciou a sua conclusão para o mês de Fevereiro de 2013.

Em Fevereiro deste ano, o presidente da ULS disse à agência Lusa que a construção do novo bloco ficaria concluída na primeira semana de Março e deveria funcionar em Setembro, situação que não aconteceu devido a atrasos na aprovação do plano de segurança do edifício.

O novo pavilhão, de quatro pisos, tem uma área de 48.600 metros quadrados e vai acolher serviços que actualmente estão dispersos por dois antigos blocos, um centenário e outro construído na década de 1990.

 

Por favor faça login ou registe-se para aceder a este conteúdo

Sejam Felizes
Editorial | António Luz Pereira, vice-presidente da APMGF
Sejam Felizes

O início de cada ano é também o início do percurso de milhares de novos médicos. A todos, mas especialmente aqueles que como nós escolheram como futuro ser Médico de Família, queremos receber-vos com um desejo e um desafio. Que sejam felizes e façam com que aqueles que se cruzam convosco sejam felizes. Desejamos profundamente que este internato de formação específica em MGF seja um caminho de felicidade. Que se sintam totalmente realizados por terem escolhido a melhor especialidade do mundo. Que sejam felizes no internato, para que possam ser ainda mais felizes fora dele.

Mais lidas