Fundão reivindica colocação de médicos para evitar “situação dramática”
DATA
14/02/2014 10:22:22
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS



Fundão reivindica colocação de médicos para evitar “situação dramática”

esperaO presidente da Câmara do Fundão reuniu-se recentemente com o secretário de Estado da Saúde para reivindicar a colocação de médicos no concelho, de modo a evitar uma "situação dramática" e de "ruptura".

Paulo Fernandes (PSD) explicou que "actualmente estão colocados no concelho 16 médicos de família, seis dos quais em idade próxima de aposentação", o que poderá reduzir o quadro de médicos para cerca de dez profissionais, ainda durante o ano de 2014. "É uma situação gravíssima e dramática e se nada for feito, corremos o risco de entrar em ruptura", sublinhou.

Sem conhecimento de que haja serviços em risco de encerrar, o autarca assumiu preocupação com a qualidade do serviço, que considera estar "posta em causa".

"Se tivermos em conta que há cinco anos tínhamos mais de 20 médicos e que agora corremos o risco de ficarmos só com dez, mais do que pensarmos nos serviços, percebemos claramente que a qualidade do serviço se ressente", afirmou.

Paulo Fernandes deu ainda conta de casos em extensões de saúde, nas quais o médico "só já passa uma vez por mês", periodicidade que "não é mantida no tempo de férias".

O autarca mostrou-se, todavia, esperançado de que o problema, que classificou como "dos mais complexos da região", venha a ser "minimizado".

"O senhor secretário de Estado ficou bem ciente da problemática gravíssima que há e comprometeu-se a abrir, no próximo concurso que será em Maio/Junho, um concurso específico para o Agrupamento de Centros de Saúde da Cova da Beira", relatou.

De acordo com o prometido ao autarca, o número de vagas a concurso serão quatro e, no mínimo, três dessas vagas serão para o quadro do concelho do Fundão".

Questionado sobre eventuais alterações no serviço da consulta aberta do Fundão, que funciona nas instalações do antigo hospital entre as 08:00 e as 20:00, o presidente da Câmara referiu que só aceitará "alguma mudança" se a mesma não implicar perda de serviços.

Na reunião com o governante, Paulo Fernandes reivindicou ainda a viabilização do projecto da Unidade de Medicina Nuclear do Fundão, que já está contemplado no plano de actividades do Centro Hospitalar da Cova da Beira, bem como a clarificação quanto à propriedade do antigo hospital.

800 milhões de euros para o Serviço Nacional de Saúde
Editorial | Jornal Médico
800 milhões de euros para o Serviço Nacional de Saúde

Se não os tivéssemos seria bem pior! O reforço do Programa Operacional da Saúde com 800 milhões de euros pode ser entendido como sinal político de valorização do setor da saúde. Será uma viragem na política restritiva? O Serviço Nacional de Saúde (SNS) de 40 anos precisa de cuidados intensivos! Há novos enquadramentos, novas responsabilidades, novas ideias e novas soluções. É urgente pensarmos na nova década com rigor e disponibilidade sincera.

Mais lidas