Obras no Hospital da Horta retomadas após paralisação de mais de um mês
DATA
19/02/2014 15:31:09
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS


Obras no Hospital da Horta retomadas após paralisação de mais de um mês

hospitaldahortaAs obras de ampliação do Hospital da Horta, nos Açores, foram retomadas esta semana após um período de paralisação de mais de um mês, devido a desentendimentos entre o construtor e o dono da obra.

Segundo uma fonte daquela unidade de Saúde, o empreiteiro retomou os trabalhos, embora não tenha assinado ainda um acordo com a administração do hospital em relação à calendarização da obra, que devia ter sido entregue a 31 de Janeiro passado.

O construtor voltou esta semana ao estaleiro da obra, depois de ter abandonado os trabalhos a 08 de Janeiro, alegando pagamentos em atraso na ordem de 1,5 milhões de euros, exigência que era, no entanto, recusada pela administração hospitalar, que garantia ter os "pagamentos em dia".

O diferendo terá sido ultrapassado, entretanto, quando o Governo Regional decidiu antecipar uma transferência de cerca de 1 milhão de euros para o construtor (o consórcio denominado "Way 2 be"), que supostamente só seria vencida em Fevereiro e Março, segundo a mesma fonte do hospital.

Entretanto, um dos subempreiteiros que tinha sido contratado para demolir uma parte antiga do hospital retomou também a operação, depois de ter estado quase três meses com as máquinas paradas em cima dos escombros, alegando pagamentos em atraso por parte do construtor.

O Novo Livro Azul tem um passado e um futuro a defender e a promover num novo ciclo
Editorial | Jornal Médico
O Novo Livro Azul tem um passado e um futuro a defender e a promover num novo ciclo

O Novo Livro Azul da APMGF é um desejo e uma necessidade. Volvidos 30 anos é fácil constatar que todos os princípios e valores defendidos no Livro Azul se mantêm incrivelmente atuais, apesar da pertinência do rejuvenescimento que a passagem dos anos aconselha. É necessário pensar, idealizar e projetar a visão sobre os novos centros de saúde, tendo em conta a realidade atual e as exigências e necessidades sentidas no futuro que é já hoje. Estamos a iniciar um novo ciclo!

Mais lidas