Paulo Macedo: taxas moderadoras não vão aumentar… Mesmo que a troika o exija!
DATA
20/02/2014 11:04:20
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS

Paulo Macedo: taxas moderadoras não vão aumentar… Mesmo que a troika o exija!

TaxasmoderadorasfazemsofrerO valor das taxas moderadoras pago pelos utentes do Serviço Nacional de Saúde não vão aumentar, pelo menos até ao final do programa de resgate, mesmo que esse aumento seja exigido pela “troika”. A garantia foi dada pelo Ministro da Saúde, quando questionado pelos jornalistas, no final da sua intervenção na conferência ‘Lisbon Summit'.

A pergunta surge na sequência da divulgação, pelo Diário Económico, de que os peritos da ‘troika', que chegam esta quinta-feira a Lisboa para a 11ª avaliação, vão insistir no aumento das taxas moderadoras.

No futuro, mesmo quando o país sair da alçada da ‘troika', Paulo Macedo acredita que descer o valor das taxas não deve ser uma prioridade do Governo. Na sua intervenção, o ministro da Saúde lembrou que 5,5 milhões de portugueses estão isentos do pagamento destas taxas, que só representam cerca de 2% do financiamento da Saúde.

Macedo considerou ainda que os casos de gripe das últimas semanas, que provocaram uma corrida às urgências hospitalares, são o exemplo de que os valores das taxas não são um entrave ao acesso aos cuidados de saúde por parte da população.

A "hiperventilação" dos Cuidados de Saúde Primários
Editorial | Joana Romeira Torres
A "hiperventilação" dos Cuidados de Saúde Primários
A Organização Mundial de Saúde alude que os Cuidados de Saúde Primários (CSP) são cruciais para a obtenção de promoção da saúde a nível global. Neste sentido, a Organização Mundial dos Médicos de Família (WONCA) tem estabelecido estratégias que têm permitido marcar posição dos mesmos na comunidade médica geral.

Mais lidas