Jornal Médico Grande Público

Portugal já tem mais de 1.300 desfibrilhadores em espaços públicos
DATA
16/08/2016 10:52:44
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS

Portugal já tem mais de 1.300 desfibrilhadores em espaços públicos

inem-vmer

Portugal conta já com 1.375 desfibrilhadores distribuídos por diversos espaços públicos. O anúncio foi feito pelo Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM), que elaborou um balanço dos últimos sete anos, desde a altura em que estes aparelhos começaram a ser disponibilizados por todo o país para serem usados por qualquer pessoa perante situações de paragem cardiorrespiratória.

O Programa Nacional de Desfibrilhação Automática Externa (DAE) do INEM assinalou sete anos de existência no passado dia 12 de agosto. Nesse mesmo dia do ano 2009 foi criada a legislação que passou a permitir, mediante licença emitida pelo INEM, a utilização de DAE por leigos em locais de acesso ao público e em Ambulâncias de Socorro ou Transporte tripuladas por operacionais não pertencentes ao INEM.

Num balanço de sete anos de programa, o INEM revela que atualmente existem 1.375 DAE licenciados, distribuídos por aeroportos, centros comerciais, hipermercados, bancos, aeronaves, casinos, unidades hoteleiras, entre outros espaços públicos.

O INEM refere que desde 2009 promove a adesão de empresas e instituições a este programa e que tem “verificado um franco desenvolvimento, fruto também do empenho e preocupação de empresas e/ou instituições que, com elevada responsabilidade social, consideram o acesso à desfibrilhação automática externa uma importante mais-valia no reforço da cadeia de sobrevivência no nosso país”.

No total, são 1.181 os espaços públicos, ambulâncias ou viaturas tripuladas por operacionais não pertencentes ao INEM que dispõem atualmente dos 1.375 equipamentos de DAE.

O INEM recorda que fora do âmbito dos Programas de DAE licenciados, circulam em Portugal 627 veículos equipados com este aparelho: trata-se de meios próprios do INEM (154) e ambulâncias disponibilizadas e operadas por Corporações de Bombeiros e Núcleos da Cruz Vermelha Portuguesa (473), às quais o INEM atribuiu este equipamento.

Relatório Primavera: verdades e consequências
Editorial
Rui Nogueira
Relatório Primavera: verdades e consequências

“Ó Costa aguenta lá o SNS” foi o pedido de António Arnaut em maio do ano passado, poucos dias antes de nos deixar. Mas o estado da saúde em Portugal está mal ou bem ou vai indo? Está melhor ou pior? O SNS dá as respostas úteis às necessidades de saúde da população? O Relatório de Primavera ajuda a fazer interpretações fundamentadas.

news events box

Mais lidas