Algarve: Centro Hospitalar quer vagas de médicos a concurso preenchidas
DATA
29/12/2016 15:33:44
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS


Algarve: Centro Hospitalar quer vagas de médicos a concurso preenchidas

O Centro Hospitalar do Algarve (CHA) considera de "extrema importância" o preenchimento das 46 vagas a concurso para a contratação de médicos para a região, de forma a resolver alguns dos principais constrangimentos sentidos nas especialidades mais carenciadas.

O concurso nacional para o recrutamento de 349 médicos para o Serviço Nacional de Saúde (SNS), publicado em Diário da República na terça-feira, decorre até ao dia 2 de janeiro de 2017, e contempla 46 vagas para os hospitais do Algarve. Em comunicado, o conselho de administração do CHA considerou o concurso "de extrema importância, já que o preenchimento das vagas permitiria resolver alguns dos principais constrangimentos sentidos, devido à falta de recursos humanos médicos nas especialidades mais carenciadas".
Para o Algarve foram abertas 46 vagas para as seguintes especialidades: Anestesiologia (5), Cardiologia (2), Dermato-Venereologia (1), Gastrenterologia (1), Genética Médica (1), Ginecologia/Obstetrícia (2), Imunoalergologia (1), Imunohemoterapia (1), Infecciologia (1), Medicina Interna (7), Nefrologia (1), Neurocirurgia (1), Neurologia (1), Oftalmologia (2), Oncologia Médica (1), Ortopedia (2), Otorrinolaringologia (1), Pediatria Médica (6), Psiquiatria da Infância e da Adolescência (1), Pneumologia (1), Psiquiatria (3), Radiologia (2), Reumatologia (1) e Urologia (1).
De acordo com a informação disponibilizada na página da internet da Administração Central dos Serviços de Saúde (ACSS), o concurso destina-se a médicos detentores do grau de especialista na área profissional de especialização que, tendo realizado e concluído o internato médico, não sejam detentores de uma relação jurídica de emprego por tempo indeterminado com qualquer serviço, entidade ou organismo do Estado, incluindo do respetivo setor empresarial, e não se encontrem impedidos de celebrar contrato de trabalho.

COVID e não-COVID: Investimentos para resolver novos e velhos problemas
Editorial | Rui Nogueira, Médico de Família e presidente da Associação Portuguesa de Medicina Geral e Familiar
COVID e não-COVID: Investimentos para resolver novos e velhos problemas

Acertar procedimentos e aperfeiçoar métodos de trabalho. O estado de emergência terminou e o estado de calamidade passou, mas o problema de saúde mantem-se ativo. É urgente encontrar uma visão inovadora e adotar uma nova estratégia. As unidades de saúde precisam de encontrar respostas adequadas e seguras.

Mais lidas