Campos Fernandes: Avaliação positiva de hospitais é "motivo de satisfação"
DATA
04/01/2017 10:24:52
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS




Campos Fernandes: Avaliação positiva de hospitais é "motivo de satisfação"

O ministro da Saúde, Campos Fernandes, afirmou ontem que a avaliação positiva dos hospitais pelo Sistema Nacional de Avaliação em Saúde da Entidade Reguladora (SINAS) é um “motivo de satisfação para os portugueses”.

“Creio que é um motivo de satisfação para os portugueses, prova que os nossos hospitais continuam a perseguir um caminho e uma trajetória de aposta na qualidade”, defendeu o responsável da tutela à margem do evento de tomada de posse dos corpos gerentes da Misericórdia do Porto para o quadriénio 2017-2020.

Questionado sobre a avaliação feita pela Entidade Reguladora da Saúde (ERS) aos hospitais do país, Campos Fernandes referiu ainda que a “grande maioria são hospitais públicos, o que deixa muito satisfeito o ministro da Saúde enquanto primeiro responsável pelo Serviço Nacional de Saúde”.

“Também vemos com muito interesse a progressão muito positiva dos hospitais privados e dos hospitais sociais”, acrescentou.

O SINAS, cuja segunda avaliação de 2016 foi conhecida na segunda-feira, é um sistema que afere a qualidade global dos estabelecimentos prestadores de cuidados de saúde, neste caso das unidades com internamento.

A maioria das 160 unidades de saúde avaliadas pela ERS no segundo semestre de 2016 obteve classificação de excelência clínica, cumprindo todos os critérios de qualidade exigidos.

Na dimensão de excelência clínica, dos 160 estabelecimentos abrangidos 127 tiveram classificação. Destes, 111 (87%) conseguiram a atribuição da estrela correspondente ao primeiro nível de avaliação.

800 milhões de euros para o Serviço Nacional de Saúde
Editorial | Jornal Médico
800 milhões de euros para o Serviço Nacional de Saúde

Se não os tivéssemos seria bem pior! O reforço do Programa Operacional da Saúde com 800 milhões de euros pode ser entendido como sinal político de valorização do setor da saúde. Será uma viragem na política restritiva? O Serviço Nacional de Saúde (SNS) de 40 anos precisa de cuidados intensivos! Há novos enquadramentos, novas responsabilidades, novas ideias e novas soluções. É urgente pensarmos na nova década com rigor e disponibilidade sincera.

Mais lidas