Câmara da Murtosa lança concurso para construção de novo Centro de Saúde
DATA
09/01/2017 12:14:07
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS


Câmara da Murtosa lança concurso para construção de novo Centro de Saúde

A Câmara Municipal da Murtosa anunciou hoje o lançamento do concurso público para a construção do novo Centro de Saúde, uma obra orçada em 1,6 milhões de euros.

“O novo Centro de Saúde da Murtosa representa a materialização de uma antiga ambição da edilidade e dos murtoseiros, na medida em que, há largos anos, a Câmara Municipal procurava sensibilizar a administração central para a pertinência associada à construção de um centro de saúde de raiz”, pode ler-se numa nota de imprensa da autarquia.

O executivo municipal tem procurado sensibilizar o Ministério da Saúde para a necessidade de construir um novo edifício de raiz, criando condições “para a prática dos cuidados de saúde na sede do concelho, permitindo que um conjunto de serviços de especialidade, disponibilizados pelo Agrupamento de Centro de Saúde (ACES) Baixo Vouga, pudesse ser colocado, com a necessária regularidade, à disposição da comunidade”.

“De todas as diligências produzidas resultou o reconhecimento, pela Administração Regional de Saúde do Centro (ARS Centro), da relevância da proposta apresentada pela Câmara Municipal e, daí, por consequência, a celebração de um acordo de colaboração que permite à autarquia lançar o procedimento administrativo para a execução de tão ambicionada obra”, refere a nota de imprensa.

O novo edifício público, projetado pelo arquiteto Paulo Valente, ficará localizado entre o infantário da Santa Casa da Misericórdia da Murtosa e a Avenida do Emigrante, contíguo ao arruamento, recentemente aberto, de ligação da rotunda das piscinas à Rua União Beneficente Murtoense.

O Centro de Saúde da Murtosa vem funcionando em instalações consideradas “ultrapassadas para as condições atualmente exigidas”, apesar de ter sofrido pequenas obras de beneficiação.

O novo normal e a nova realidade – que alterações provocadas pela pandemia vieram para ficar?
Editorial | Jornal Médico
O novo normal e a nova realidade – que alterações provocadas pela pandemia vieram para ficar?
Acertar procedimentos e aperfeiçoar métodos de trabalho. Encontrar uma nova visão e adotar uma nova estratégia útil na nossa prática clínica quotidiana. Valorizar as unidades de saúde por estarem a dar as respostas adequadas e seguras é o mínimo que se exige, mas é urgente e inevitável um plano de investimento nos centros de saúde do Serviço Nacional de Saúde.

Mais lidas