Universidade da Beira Interior cria Unidade de Farmacovigilância para toda a região
DATA
10/01/2017 09:40:39
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS

Universidade da Beira Interior cria Unidade de Farmacovigilância para toda a região

A Universidade da Beira Interior (UBI), sediada na Covilhã, vai passar a dispor de uma Unidade de Farmacovigilância que pretende contribuir para aumentar a segurança na utilização de medicamentos e que dará resposta a toda a região.

Em nota de imprensa enviada durante o dia de ontem à Agência Lusa, esta instituição de ensino superior adianta que a estrutura ficará instalada na Faculdade de Ciências da Saúde e que será inaugurada esta quinta-feira.

De acordo com a informação, a atividade ali desenvolvida vai servir todos os municípios dos distritos de Castelo Branco, Guarda e Viseu.

"Irá abranger todas as unidades de saúde dos três distritos e uma população superior a 735.000 pessoas", pode ler-se ainda na nota de imprensa.

De acordo com a mesma informação, esta unidade "integrará o Sistema Nacional de Farmacovigilância, que é gerido pelo Infarmed - Autoridade Nacional do Medicamento e Produtos de Saúde - e que conta com mais seis unidades a funcionar em território nacional".

"A Unidade de Farmacovigilância da Beira Interior tem como objetivo contribuir para aumentar a segurança na utilização de medicamentos, com base nos princípios da proximidade e proatividade", acrescentou a UBI.

Entre as atribuições desta unidade estão a recolha, processamento e análise de reações adversas a medicamentos que sejam comunicadas, por exemplo, por médicos ou doentes, a realização de estudos de farmacoepidemiologia ou segurança de medicamentos, a colaboração na deteção de sinal de segurança e/ou qualidade e a realização de atividades de divulgação e promoção do sistema.

Ao nível dos recursos humanos, a estrutura terá afetos seis docentes da FCS-UBI (três médicos e três farmacêuticos), além de um outro técnico.

A cerimónia de abertura está marcada para quinta-feira, às 15:00, e deverá contar com a presença do secretário de Estado da Saúde, Manuel Delgado, do secretário de Estado da Saúde, e do presidente do Infarmed, Henrique Luz Rodrigues.

O novo normal e a nova realidade – que alterações provocadas pela pandemia vieram para ficar?
Editorial | Jornal Médico
O novo normal e a nova realidade – que alterações provocadas pela pandemia vieram para ficar?
Acertar procedimentos e aperfeiçoar métodos de trabalho. Encontrar uma nova visão e adotar uma nova estratégia útil na nossa prática clínica quotidiana. Valorizar as unidades de saúde por estarem a dar as respostas adequadas e seguras é o mínimo que se exige, mas é urgente e inevitável um plano de investimento nos centros de saúde do Serviço Nacional de Saúde.

Mais lidas