Guimarães: Hospital da Senhora da Oliveira passa a ter Unidade de Farmacovigilância
DATA
12/01/2017 11:39:24
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS



Guimarães: Hospital da Senhora da Oliveira passa a ter Unidade de Farmacovigilância

É já amanhã a inauguração da Unidade de Farmacovigilância do Hospital de Guimarães, evento que contará com a presença do secretário de Estado da Saúde, Manuel Delgado, e do presidente do Conselho Diretivo do Infarmed, Henrique Luz Rodrigues.

 

A atividade desta nova Unidade abrange os distritos de Bragança, Viana do Castelo, Braga e Vila Real. Entre outras competências, analisa reações adversas a medicamentos e realiza estudos de Farmacoepidemiologia ou segurança de medicamentos.

O Sistema Nacional de Farmacovigilância está centralizado na Direção de Gestão de Risco do Medicamentos do Infarmed, a qual coordena as Unidades Regionais de Farmacovigilância.

Até finais de 2016, o SNF era constituído por quatro Unidades Regionais. Com vista a assegurar uma cobertura mais adequada no domínio da Farmacovigilância dos medicamentos de uso humano, a nível de todo o território nacional, as Unidades passaram de quatro para sete.

Através de protocolo de colaboração entre o Infarmed e o Hospital da Senhora da Oliveira Guimarães foi agora criada a Unidade de Farmacovigilância de Guimarães, tendo iniciado atividade no primeiro dia de 2017. Esta unidade está sediada nas instalações do Hospital e tem autonomia técnica e administrativa, sendo financiada através de contrato de prestação de serviço com o Infarmed.

A unidade exerce a sua atividade no âmbito da Farmacovigilância, nomeadamente no processamento e análise de reações adversas a medicamentos, na colaboração na avaliação de processos de âmbito europeu, da responsabilidade do Infarmed, na colaboração na deteção de sinal de segurança e/ou qualidade; e na realização de estudos de farmacoepidemiologia ou segurança de medicamentos. A área de abrangência da Unidade de Farmacovigilância de Guimarães, por definição do Infarmed, engloba os distritos de Bragança, Viana do Castelo, Braga e Vila Real (cerca de 1,5 milhões de habitantes).

Na nota enviada à redação do Jornal Médico, o Hospital de Guimarães reforça “a importância do portal de Reações Adversas a Medicamentos (RAM), com acesso através do site do Infarmed, que permite a notificação de reações adversas por profissionais de saúde ou utentes, recolhendo assim informação sobre suspeitas de reações adversas a medicamentos. A notificação de reações adversas por profissionais de saúde ou utentes é fundamental para a monitorização contínua da segurança dos medicamentos”.

800 milhões de euros para o Serviço Nacional de Saúde
Editorial | Jornal Médico
800 milhões de euros para o Serviço Nacional de Saúde

Se não os tivéssemos seria bem pior! O reforço do Programa Operacional da Saúde com 800 milhões de euros pode ser entendido como sinal político de valorização do setor da saúde. Será uma viragem na política restritiva? O Serviço Nacional de Saúde (SNS) de 40 anos precisa de cuidados intensivos! Há novos enquadramentos, novas responsabilidades, novas ideias e novas soluções. É urgente pensarmos na nova década com rigor e disponibilidade sincera.

Mais lidas