Centro Hospitalar do Porto investe 5,8ME na Urgência, equipamentos e tecnologia
DATA
16/01/2017 16:42:51
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS

Centro Hospitalar do Porto investe 5,8ME na Urgência, equipamentos e tecnologia

O Centro Hospitalar do Porto (CHP) anunciou hoje um investimento de cerca de 5,8 milhões de euros na ampliação do Serviço de Urgência, na aquisição de equipamento para o serviço de Imagiologia e em tecnologias e sistemas de informação.

De acordo com dados disponibilizados à Agência Lusa, o plano de investimento do CHP para 2017 prevê a ampliação do Serviço de Urgência (SU), nomeadamente a criação de “uma moderna Unidade de Observação”. Este projeto vai permitir “um aumento muito significativo” da capacidade do SU, num investimento que ultrapassa os 500 mil euros.

Ainda durante 2017, será reestruturada toda a área laranja e amarela do SU, com vista “a melhorar o conforto e fluxo dos doentes”.

No que diz respeito ao Serviço de Urgência, o CHP efetuou, em 2016, uma reorganização estrutural e funcional, com a criação de uma nova área cirúrgica, com a separação física dos espaços entre Urgência Médica e a Urgência Cirúrgica.

A Imagiologia vai ter um investimento total de 2,3 milhões de euros, para substituição integral do parque de equipamento pesado (Ressonância e TAC), estando ainda prevista a aquisição de uma terceira Ressonância, que “vai aumentar a capacidade de resposta do CHP e a consequente internalização de exames realizados no exterior”, referiu a fonte.

Acrescentou ainda que “as tecnologias e sistemas de informação vão também ser alvo de um investimento de três milhões de euros, desmaterializando e automatizando todo o processo clínico-administrativo, assim como vai permitir suportar novos modelos organizacionais”.

Fonte do CHP/Hospital de Santo António salientou ainda um outro investimento, superior a três milhões de euros, para inovação, investigação e treino cirúrgico do Centro Clínico Académico, que ocorrerá no âmbito de uma parceria com a Universidade do Porto, através do Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar (ICBAS).

O novo normal e a nova realidade – que alterações provocadas pela pandemia vieram para ficar?
Editorial | Jornal Médico
O novo normal e a nova realidade – que alterações provocadas pela pandemia vieram para ficar?
Acertar procedimentos e aperfeiçoar métodos de trabalho. Encontrar uma nova visão e adotar uma nova estratégia útil na nossa prática clínica quotidiana. Valorizar as unidades de saúde por estarem a dar as respostas adequadas e seguras é o mínimo que se exige, mas é urgente e inevitável um plano de investimento nos centros de saúde do Serviço Nacional de Saúde.

Mais lidas