11º Congresso Português de Hipertensão decorre de 9 a 12 de fevereiro
DATA
17/01/2017 11:46:42
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS

11º Congresso Português de Hipertensão decorre de 9 a 12 de fevereiro

De 9 a 12 de fevereiro, Vilamoura recebe o 11.º Congresso Português de Hipertensão e Risco Cardiovascular Global, um encontro que conta com a organização da Sociedade Portuguesa de Hipertensão (SPH).

O encontro é centrado no debate dos problemas relacionados com a hipertensão arterial e risco cardiovascular nas suas mais diversas vertentes, numa partilha de conhecimento científico e da experiência clínica dos presentes, quer do ponto de vista nacional, quer internacional.

Segundo a presidente da comissão organizadora do congresso, Cristina Alcântara, “à semelhança das edições anteriores, este ano temos novidades e inovações. Teremos, pela primeira vez, a colaboração das Sociedades Eslovena e Romena de Hipertensão, alargando a internacionalização do congresso e da SPH. E a novidade são os Cursos Pré-Congresso: diabetes, hipocoagulação e dislipidemia, a realizar no dia 9 de manhã.”

“A pressão arterial ideal” é o tema escolhido para a conferência inaugural do congresso, que será dirigida pelo Prof. Doutor Enrico Agabiti, presidente da Sociedade Europeia de Hipertensão e diretor do Departamento de Ciências Clínicas e Experimentais da Universidade de Brescia, em Itália.

A educação é um dos motes da edição deste ano bem como o papel da Sociedade de Hipertensão nesta matéria. Nesta área destaca-se a conferência “A questão do sal nas crianças” dirigida pelo Prof. Doutor Jorge Cotter.

O Projeto Lusofonia volta a ser marco do evento com transmissão em tempo real e via online para congressistas de Angola, Moçambique, Brasil e Cabo Verde.

Esta edição conta também com a sessão conjunta da SPH com a European Society of Hypertension, onde vários especialistas internacionais vão ter a oportunidade de discutir os últimos desenvolvimentos no tratamento desta patologia. À semelhança de anos anteriores haverá sessões conjuntas entre a SPH e sociedades da Hungria, Roménia e Brasil.

Não menos importante é o debate agendado a propósito do consumo de sal em Portugal, abordando implicações económicas, políticas e de saúde pública, assim como estratégias de intervenção e combate ao elevado consumo de sal no nosso país serão alguns dos tópicos abordados.

A apresentação de “O estudo do pão do norte de Portugal” ficará a cargo do Prof. Doutor Mesquita Bastos. O Prof. Doutor Jorge Polónia, por sua vez, irá fazer a comunicação sobre o “Consumo de sal em Portugal: Como se mede, que danos provoca e quais os grupos com maior ingestão”.

Na edição deste ano o Congresso Português de Hipertensão também vai contar com a presença de dois grandes precursores da luta contra o consumo de sal, o Prof. Doutor Fernando Pádua, fundador e presidente do Instituto Nacional de Cardiologia Preventiva e da Fundação Professor Fernando Pádua, e o Prof. Doutor Graham MacGregor, presidente do Consensus Action on Salt and Health (CASH) e do World Action on Salt and Health (WASH). 

O encerramento do congresso está marcado para o dia 12 com a conferência “Benefícios e encargos do tratamento anti-hipertensivo”, dirigida pelo docente e investigador no Centro de Fisiologia Clínica e Hipertensão da Universidade de Milão, em Itália, Prof. Doutor Alberto Zanchetti. 

800 milhões de euros para o Serviço Nacional de Saúde
Editorial | Jornal Médico
800 milhões de euros para o Serviço Nacional de Saúde

Se não os tivéssemos seria bem pior! O reforço do Programa Operacional da Saúde com 800 milhões de euros pode ser entendido como sinal político de valorização do setor da saúde. Será uma viragem na política restritiva? O Serviço Nacional de Saúde (SNS) de 40 anos precisa de cuidados intensivos! Há novos enquadramentos, novas responsabilidades, novas ideias e novas soluções. É urgente pensarmos na nova década com rigor e disponibilidade sincera.

Mais lidas