China descobre nova mutação do vírus H7N9
DATA
21/02/2017 10:01:24
AUTOR
Jornal Médico
China descobre nova mutação do vírus H7N9

A China descobriu uma nova mutação do vírus H7N9, considerada a mais mortífera das estirpes que causam a gripe das aves, sobretudo para aves vivas, não representando nova ameaça para os seres-humanos.

A nova mutação, descoberta em janeiro em duas pessoas contagiadas com H7N9, na província de Guangdong, "não torna o vírus mais contagioso para os humanos, neste momento", segundo o Centro de Controlo e Prevenção de Doenças da China.

Este organismo, que confirmou a descoberta e informou a Organização Mundial da Saúde (OMS), anunciou ainda que a nova estirpe foi detetada em quatro aves de capoeira de Guangdong.

O vírus H7N9 sofre frequentemente mutações. A China enfrenta o mais grave surto do vírus H7N9 dos últimos anos, com 88 mortos desde o início de 2017, mais 22 do que na totalidade de 2016, e 271 casos de contágio.

Pequim ordenou o encerramento de mercados de aves vivas nas regiões centro e sul do país e a criação de centros para a prevenção e controlo do vírus em seres-humanos.

A maioria dos casos ocorreu nos deltas do rio Yangtze e do rio das Pérolas, que inclui Macau e Hong Kong, regiões com condições meteorológicas propícias à transmissão do vírus, devido ao inverno ameno e húmido.

O Novo Livro Azul tem um passado e um futuro a defender e a promover num novo ciclo
Editorial | Jornal Médico
O Novo Livro Azul tem um passado e um futuro a defender e a promover num novo ciclo

O Novo Livro Azul da APMGF é um desejo e uma necessidade. Volvidos 30 anos é fácil constatar que todos os princípios e valores defendidos no Livro Azul se mantêm incrivelmente atuais, apesar da pertinência do rejuvenescimento que a passagem dos anos aconselha. É necessário pensar, idealizar e projetar a visão sobre os novos centros de saúde, tendo em conta a realidade atual e as exigências e necessidades sentidas no futuro que é já hoje. Estamos a iniciar um novo ciclo!

Mais lidas