Hospital de Guimarães abre 26 novas camas
DATA
22/02/2017 11:09:44
AUTOR
Jornal Médico
Hospital de Guimarães abre 26 novas camas

O Hospital da Senhora da Oliveira, em Guimarães, abriu uma nova área com 26 camas para internamento. Esta novidade justifica-se com o maior número de acesso de cidadãos ao Hospital verificado ao longo do ano 2016, continuando no início do corrente ano. Como divulgado anteriormente, o número de acessos demonstra que, para a mesma capacidade instalada, tem existido uma maior pressão sobre o internamento, sobretudo com entrada de doentes via serviço de urgência.

Trata-se de um investimento próprio do Hospital e que corresponde a uma ampliação efetiva das suas instalações, uma área construída junto ao Serviço de Medicina Física e Reabilitação. Com este aumento da capacidade, procura-se também reduzir a necessidade de recurso a camas supletivas contratadas ao exterior (75 camas durante o ano 2016) e garantir melhores condições hoteleiras para os doentes.

Em comunicado de imprensa enviado ao Jornal Médico, fonte do hospital reitera a necessidade de contactar a Linha Saúde 24 (808 24 24 24), e caso de doença, “em vez de se dirigirem ao serviço de urgência do Hospital. Se forem encaminhados para um serviço de urgência pela linha serão atendidos mais rapidamente e terão isenção de taxas moderadoras. Em alternativa a esta linha devem contactar ou dirigir-se ao seu centro de saúde que está habilitado para os atender”.

O Novo Livro Azul tem um passado e um futuro a defender e a promover num novo ciclo
Editorial | Jornal Médico
O Novo Livro Azul tem um passado e um futuro a defender e a promover num novo ciclo

O Novo Livro Azul da APMGF é um desejo e uma necessidade. Volvidos 30 anos é fácil constatar que todos os princípios e valores defendidos no Livro Azul se mantêm incrivelmente atuais, apesar da pertinência do rejuvenescimento que a passagem dos anos aconselha. É necessário pensar, idealizar e projetar a visão sobre os novos centros de saúde, tendo em conta a realidade atual e as exigências e necessidades sentidas no futuro que é já hoje. Estamos a iniciar um novo ciclo!

Mais lidas