Região Autónoma da Madeira iniciou um "novo ciclo" na Saúde
DATA
27/02/2017 09:24:44
AUTOR
Jornal Médico
Região Autónoma da Madeira iniciou um "novo ciclo" na Saúde

O secretário regional da Saúde da Madeira considera que aquela região autónoma iniciou “um ciclo novo” na área da saúde, que passa por uma maior colaboração entre o continente e a ilha.

“Entendemos que começamos na Madeira um ciclo novo [na área da saúde]” e “o caminho vai ser feito agora lado a lado [entre os executivos regional e nacional]”, assegurou o governante madeirense após um encontro na passada sexta feira, em Lisboa, com Adalberto Campos Fernandes.

O governante madeirense complementou que este novo ciclo na área da saúde que a região preconiza é de “colaboração, cooperação, participação, envolvência do Serviço Nacional e do Serviço Regional de Saúde”.

Pedro Ramos considera que existe uma “partilha dos mesmos objetivos e preocupações que têm a ver com os profissionais de saúde, as condições dos profissionais de saúde e a prestação de cuidados à população”.

O responsável madeirense destacou que, na reunião, foram abordados aspetos relativos a “problemas comuns relacionados com os profissionais de saúde, a organização dos cuidados”, vincando que a Madeira “pretende estar envolvida mais diretamente no Serviço Nacional de Saúde, nomeadamente no que diz respeito à informatização e ao benchmarking”.

“Registamos posições favoráveis à realização de projetos comuns no futuro”, sublinhou.

A questão da construção do novo hospital da Madeira não foi um dos temas em foco neste encontro.

O secretário regional da Saúde madeirense reuniu no mesmo dia com o presidente do conselho de administração do Centro Hospitalar Lisboa Norte, Carlos Martins, com quem abordou o reforço do protocolo já existente entre a região e o Centro Académico de Medicina de Lisboa.

DESconfinar sem DISconfinar: Um desafio para inovar e aproveitar a oportunidade
Editorial | Rui Nogueira, Médico de Família e presidente da Associação Portuguesa de Medicina Geral e Familiar
DESconfinar sem DISconfinar: Um desafio para inovar e aproveitar a oportunidade
Depois de três meses de confinamento é necessário aceitarmos a prudência de DES”confinar sem DISconfinar. Não vamos querer “morrer na praia”! As aprendizagens da pandemia Covid-19 são uma ótima oportunidade para acertar procedimentos e aperfeiçoar métodos de trabalho. O estado de emergência e o estado de calamidade ensinaram-nos muito! É necessário desconfinar o centro de saúde com uma nova visão e reinventar o conceito com unidades de saúde aprendentes e inovadoras.

Mais lidas