Região Autónoma da Madeira iniciou um "novo ciclo" na Saúde
DATA
27/02/2017 09:24:44
AUTOR
Jornal Médico
Região Autónoma da Madeira iniciou um "novo ciclo" na Saúde

O secretário regional da Saúde da Madeira considera que aquela região autónoma iniciou “um ciclo novo” na área da saúde, que passa por uma maior colaboração entre o continente e a ilha.

“Entendemos que começamos na Madeira um ciclo novo [na área da saúde]” e “o caminho vai ser feito agora lado a lado [entre os executivos regional e nacional]”, assegurou o governante madeirense após um encontro na passada sexta feira, em Lisboa, com Adalberto Campos Fernandes.

O governante madeirense complementou que este novo ciclo na área da saúde que a região preconiza é de “colaboração, cooperação, participação, envolvência do Serviço Nacional e do Serviço Regional de Saúde”.

Pedro Ramos considera que existe uma “partilha dos mesmos objetivos e preocupações que têm a ver com os profissionais de saúde, as condições dos profissionais de saúde e a prestação de cuidados à população”.

O responsável madeirense destacou que, na reunião, foram abordados aspetos relativos a “problemas comuns relacionados com os profissionais de saúde, a organização dos cuidados”, vincando que a Madeira “pretende estar envolvida mais diretamente no Serviço Nacional de Saúde, nomeadamente no que diz respeito à informatização e ao benchmarking”.

“Registamos posições favoráveis à realização de projetos comuns no futuro”, sublinhou.

A questão da construção do novo hospital da Madeira não foi um dos temas em foco neste encontro.

O secretário regional da Saúde madeirense reuniu no mesmo dia com o presidente do conselho de administração do Centro Hospitalar Lisboa Norte, Carlos Martins, com quem abordou o reforço do protocolo já existente entre a região e o Centro Académico de Medicina de Lisboa.

O Novo Livro Azul tem um passado e um futuro a defender e a promover num novo ciclo
Editorial | Jornal Médico
O Novo Livro Azul tem um passado e um futuro a defender e a promover num novo ciclo

O Novo Livro Azul da APMGF é um desejo e uma necessidade. Volvidos 30 anos é fácil constatar que todos os princípios e valores defendidos no Livro Azul se mantêm incrivelmente atuais, apesar da pertinência do rejuvenescimento que a passagem dos anos aconselha. É necessário pensar, idealizar e projetar a visão sobre os novos centros de saúde, tendo em conta a realidade atual e as exigências e necessidades sentidas no futuro que é já hoje. Estamos a iniciar um novo ciclo!

Mais lidas