É assinado hoje protocolo para novo centro de saúde da Baixa da Banheira
DATA
03/03/2017 11:18:57
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS

É assinado hoje protocolo para novo centro de saúde da Baixa da Banheira

A Câmara Municipal da Moita e a Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo (ARSLVT) assinam, hoje, o protocolo para a construção do novo centro de saúde (CS) da Baixa da Banheira.

A nova unidade de saúde vai ser construída num terreno cedido, em direito de superfície, pela autarquia, localizado na zona sul da Baixa da Banheira.

"A assinatura deste acordo representa um importante passo para a melhoria dos serviços prestados aos utentes do concelho, permitindo dar resposta a cerca de 21.289 utentes, dando assim, resposta ao anseio manifestado pela população", refere a ARSLVT em comunicado.

A autarquia da Moita, liderada por Rui Garcia (PCP), refere que a atuais instalações do CS da Baixa da Banheira ocupam um prédio de habitação adaptado, "condições reconhecidamente inadequadas à prestação de cuidados de saúde, quer para os utentes, quer para os profissionais". A Câmara Municipal será o detentor da obra, competindo-lhe igualmente coordenar a fiscalização técnica da empreitada, assumindo ainda os encargos com os arruamentos, os estacionamentos, as infraestruturas e respetivas ligações de água, esgotos, eletricidade e telefone, bem como os arranjos exteriores, esclareceu a autarquia, em comunicado.

À autarquia caberá também a elaboração dos projetos de especialidades necessários, enquanto a ARSLVT se compromete a financiar, num montante a definir no Contrato-Programa que será acordado pelas duas entidades, o valor da empreitada.

"O protocolo estabelece que se vão desenvolver todos os esforços no sentido de que a concretização da construção e instalação da unidade de saúde da Baixa da Banheira possam ocorrer o mais célere e eficazmente possível e estejam integralmente concluídos durante o ano de 2018", conclui.

A assinatura do protocolo conta com a presença do Secretário de Estado da Saúde, Manuel Delgado.

DESconfinar sem DISconfinar: Um desafio para inovar e aproveitar a oportunidade
Editorial | Rui Nogueira, Médico de Família e presidente da Associação Portuguesa de Medicina Geral e Familiar
DESconfinar sem DISconfinar: Um desafio para inovar e aproveitar a oportunidade
Depois de três meses de confinamento é necessário aceitarmos a prudência de DES”confinar sem DISconfinar. Não vamos querer “morrer na praia”! As aprendizagens da pandemia Covid-19 são uma ótima oportunidade para acertar procedimentos e aperfeiçoar métodos de trabalho. O estado de emergência e o estado de calamidade ensinaram-nos muito! É necessário desconfinar o centro de saúde com uma nova visão e reinventar o conceito com unidades de saúde aprendentes e inovadoras.

Mais lidas